Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Funcionários do Banco do Brasil na Baixada Santista realizam mais um protesto; VÍDEO

Funcionamento das agências foi atrasado até às 11h. Categoria critica reestruturação implantada pelo governo federal

Por: Por ATribuna.com.br  -  19/02/21  -  09:01
Segundo os bancários, a reestruturação prevê 5 mil demissões e o fechamento de 112 agências
Segundo os bancários, a reestruturação prevê 5 mil demissões e o fechamento de 112 agências   Foto: Reprodução

Os funcionários do Banco do Brasil (BB) na Baixada Santista realizaram outro protesto nesta sexta-feira (19). A categoria atrasou o atendimento nas agências das 7h às 11h.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


De acordo com a categoria, a atividade foi nacional e agendada em reunião do Comando Nacional dos Bancários. Os funcionários relatam que a diretoria do BB "se mantém irredutível e não aceita negociar o fim do comissionamento de função dos caixas, nem o abono dos dias de paralisação em protesto contra a proposta de reestruturação do banco".


Segundo os bancários, a reestruturaçãoprevê 5 mil demissões, o fechamento de 112 agências, de 242 postos de atendimento e sete escritórios.



“O desmonte do BB se enquadra ao desmonte das empresas públicas nacionais, a implantação do Estado Mínimo, onde o investimento em programas e políticas sociais são mínimas. A entrega do patrimônio da população ao setor privado. Uma política neoliberal onde o rico fica mais rico e o pobre vira miserável. Esta é a política de Paulo Guedes e Bolsonaro. Ao invés de preocupar-se em vacinar a população, Bolsonaro investe na destruição e entrega do Banco Central e outras 15 empresas públicas ao mercado financeiro”, disse Eneida Koury, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região.


Logo A Tribuna