Estrada Velha de Santos terá monumentos restaurados, lojas e restaurantes

Governo do Estado fez concessão de área para iniciativa privada; estão previstos R$ 11 milhões em investimentos

Por: Maurício Martins  -  18/03/21  -  18:27
A Estrada Velha de Santos será repaginada e fortalecida
A Estrada Velha de Santos será repaginada e fortalecida   Foto: Reprodução

A Estrada Velha de Santos será repaginada e fortalecida como ponto turístico nos próximos anos. O Governo do Estado assinou nesta quarta-feira (17) a concessão do trecho serra de 9 quilômetros, entre Cubatão e São Bernardo do Campo. Oficialmente chamado de Núcleo Caminhos do Mar, o local terá os nove monumentos históricos restaurados e ganhará lojas, cafés e restaurantes.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


“Temos agora até 90 dias para definir os planos de ação e a concessionária assumir os trabalhos iniciais”, diz o secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido. “Para nós é importante começar (as obras) pela recuperação do patrimônio. Resgata a história da Independência do Brasil, que ano que vem completa o bicentenário”.


O secretário explica que a intenção é montar uma estrutura de conforto para atrair mais turistas. “E transformar num grande ponto de lazer, de turismo e de ecoturismo. Além da questão histórica, tem toda a riqueza da Mata Atlântica intacta”.


A Parquetur-Caminhos do Mar venceu a licitação e deverá investir R$ 11 milhões em 30 anos de concessão. Do total, R$ 5,5 milhões devem ser obrigatoriamente aplicados nos três primeiros anos. Em contrapartida, a empresa poderá explorar e captar receitas por meio dos serviços de ecoturismo. O Estado prevê economia de R$ 1 milhão por ano, dinheiro que gastava com a conservação da estrada.


O Núcleo tem uma área de 274 hectares (2,74 quilômetros quadrados) de Mata Atlântica, com fauna e a flora nativas, além do acervo histórico-cultural de extrema importância para o País. Além da implantação de novos atrativos e restauração do patrimônio, a concessionária será responsável por toda a manutenção da área de uso público, com reforma de estacionamentos e portarias, revitalização de trilhas e intervenções elétricas e hidráulicas nos edifícios existentes.


Monumentos


O restauro dos nove bens tombados que compõem a Trilha dos Monumentos Históricos do Caminhos do Mar deverá valorizar o conjunto como obras únicas e independentes. São eles: Pouso de Paranapiacaba, Rancho da Maioridade, Padrão do Lorena, Monumento do Pico, Marco Quinhentista, Belvedere Circular, Pontilhão Raiz da Serra (projetos do Arquiteto Victor Dubugras, inaugurados em 1922), Ruínas e Calçada do Lorena.


Os projetos executivos das obras já foram aprovados no Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat). Os monumentos históricos, erguidos nos anos 1920 para comemorar os 100 anos da Independência do Brasil, homenageiam personagens dos primeiros anos do Império. Só essa parte custará aproximadamente R$ 4 milhões e o prazo para conclusão é de 24 meses, já contados a partir deste mês.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna