Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Deputado estadual critica seguidas trocas de fase do Plano São Paulo

Para Tenente Coimbra (PSL), alterações foram decisões políticas: "Fechar os comércios mais uma vez não alterou as estatísticas", avaliou o parlamentar

Por: Por ATribuna.com.br  -  03/02/21  -  22:25
Atualizado em 03/02/21 - 22:42
Foram 256 novas notificações de casos de Covid-19 nas últimas 24 horas
Foram 256 novas notificações de casos de Covid-19 nas últimas 24 horas   Foto: Matheus Tagé/AT

O deputado estadual Tenente Coimbra (PSL) criticou as seguidas trocas de fase do Plano São Paulo de retomada econômica. O governador João Doria (PSDB) anunciou, nesta quarta-feira (3), o fim da fase vermelha durante a noite e fins de semana em 11 regiões administrativas, permitindo que comércios voltem a funcionar no período.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O tucano afirmou que a decisão foi tomada após o número de internações e mortes por covid-19 diminuírem por duas semanas consecutivas. Na visão do parlamentar, entretanto, as decisões foram políticas. “Fechar os comércios mais uma vez não alterou as estatísticas, que seguem praticamente as mesmas da semana passada”, avaliou.


Coimbra defende a flexibilização junto ao movimento de empresários e trabalhadores do setor desde que o governo anunciou o retorno à fase vermelha. “Era óbvio que essa ação era necessária. Os comerciantes não aguentam ficar parados por nem mais um dia, ainda mais durante os fins de semana e à noite, em que muitos comércios conseguem maior parte de sua receita”, pontuou.


Por fim, o deputado entende que os estabelecimentos comercias devem funcionar normalmente desde que adotando as medidas sanitárias necessárias, desta forma, evitando o aumento no índice de desemprego. “Apenas um dia de fechamento já resulta em perda de receita, de estoques e, consequentemente, em inúmeras demissões, é uma bola de neve. Com as limitações e essa decisão tardia de retorno, o governador apenas prejudicou ainda mais a economia de uma maneira geral”, concluiu.


Logo A Tribuna