Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Baixada Santista pode sair da fase amarela nesta sexta-feira

Seguindo as exigências do Plano SP, que analisa dados referentes ao coronavírus, reclassificação deve ocorrer em algumas cidades do Estado

Por: Nathália de Alcantara  -  15/01/21  -  12:42
Média móvel de mortes por covid-19 na região está em alta
Média móvel de mortes por covid-19 na região está em alta   Foto: Alexsander Ferraz/AT

O agravamento da segunda onda da pandemia de coronavírus antecipou em três semanas o anúncio do governador João Doria (PSDB) sobre a reclassificação do Plano SP. Nesta sexta-feira (15), a expectativa é de que seja anunciado que algumas regiões da fase amarela caiam para a laranja, e algumas que estão na laranja retornem para a vermelha.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Atualmente, a Baixada Santista encontra-se na fase amarela, ou seja, de flexibilização.Segundo o prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSB), a cidade tem feito sua lição de casa, como ao anunciar medidas mais duras no começo de dezembro, quando houve crescimento de casos, fechando inclusive as praias.


“Graças a isso, houve uma desaceleração da pandemia no último mês. Isso se comprova nas taxas de internação, hoje abaixo dos 20%, e médias móveis de casos e óbitos, também em queda”.


Para Suman, “é compreensível a preocupação da gestão estadual, mas a análise para um avanço ou regressão no Plano SP deve ser feita com cuidado e considerando as cidades que estão fazendo sua parte e apresentando resultados positivos”.


Em Santos, a Prefeitura de Santos apenas informou que a Cidade tem quatro dos cinco indicadores de controle da covid-19 na fase verde, e um no amarelo. “A Cidade aguarda o pronunciamento do Governo do Estado desta sexta-feira (hoje”, justificou, por meio de nota.


Em 24h, a região confirmou são 15 mortes e 351 novos contaminados. Já a média móvel de mortes por coronavírus entre os dias 6 de 12 de janeiro aumentou de 9 para dez, na comparação com a semana anterior (de 30 de dezembro a 5 de janeiro), conforme publicado em A Tribuna na última quarta. “Esse é o momento de endurecer e não facilitar”, pondera o infectologista Eduardo Santos.


Comércio


Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista, Omar Abdul Assaf, o ideal seria manter a região na fase amarela pelo menos até o fim da temporada.


“Dessa forma, a gente pode trabalhar e isso é o mais importante. Regredir seria algo bastante ruim para todo o setor”.


Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Santos-Praia, Nicolau Obeidi, a população precisa fazer a sua parte para que a região siga na fase amarela.


“A vacina estar tão perto é uma esperança, mas temos de sobreviver para chegar lá. Eu vejo muitos lugares funcionando além do horário permitido, sem exigir o uso de máscaras e desrespeitando a capacidade exigida durante a pandemia. Isso não pode acontecer”.


Logo A Tribuna