Economia solidária vira tendência entre artesãs de comunidades de Cubatão

Moradoras dos bairros Cota realizam intervenções urbanas e artesanato em projeto da Serra do Mar

Por: Yasmin Vilar & De A Tribuna On-line &  -  03/02/19  -  11:30
Economia solidária virou tendência entre artesãs de comunidades de Cubatão
Economia solidária virou tendência entre artesãs de comunidades de Cubatão   Foto: Divulgação/ Projeto Com Com

Há oito anos, a economia solidária passou a fazer parte da vida de moradoras dos bairros Cota, em Cubatão. A produção de artesanato e intervenções urbanas nas comunidades se tornou uma fonte de renda extra, por meio do Ateliê Arte nas Cotas. Tecido, estêncil, tinta e moldes passaram a ser itens de trabalho para cerca de 2 mil pessoas que passaram pelo projeto.


“No começo, eu falava que não era para mim essa coisa de artesanato. Não sabia fazer nada, mas, com paciência, aprendi. Às vezes, temos tantos problemas dentro de casa, e a arte me faz desestressar, ajudando não só no dinheiro”, explica a integrante do projeto Márcia Lima, de 48 anos.


Atualmente, Márcia está desempregada, mas diz que a renda das vendas é uma ajuda dentro de casa. “Quando entrei no projeto, não tinha emprego fixo, só fazia uns bicos de vez em quando, mas o projeto conseguiu nos dar um auxílio, por meio das vendas dos produtos”.


A primeira vez que percebeu que o artesanato poderia ser uma fonte de renda foi quando criou um projeto de revitalização para um salão de cabeleireiro, junto com uma colega do Ateliê.


Moradora da Água Fria, Márcia passou a participar do projeto durante uma intervenção urbana no bairro Cota 200, quando as moradias ganharam cores novas, além de estampas próprias. A artesã conta que os trabalhos foram feitos “embaixo de sol e chuva, junto com as obras”.


Entretanto, sua parte favorita está nos serviços dentro do Ateliê. “Eu gosto da estamparia, é lindo ver que você está executando aquele desenho que pensou”. A lojinha foi criada com o objetivo de produzir peças de papelaria, roupas e até itens para casa com a “cara” do grupo.


Projeto começou após intervenção urbana nas moradias das comunidades em Cubatão
Projeto começou após intervenção urbana nas moradias das comunidades em Cubatão   Foto: Divulgação/Projeto Com Com

Projeto


O Ateliê Arte nas Cotas integra o projeto da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) Serra do Mar nos bairros Cota, em Cubatão. A iniciativa tem como objetivo realizar intervenções urbanas no bairro e a produção de peças de artesanato, como cadernos e camisetas. “O grupo de oito mulheres que fundaram o projeto está presente até hoje. Ele começou com o projeto de urbanização do bairro, para que a população participasse ativamente da intervenção artística”, explica a coordenadora do projeto, Fernanda Saguas.


Entre o perfil das participantes, estão mulheres acima de 40 anos, aposentadas e desempregadas, apesar do projeto ser aberto a pessoas acima dos 16 anos e de qualquer gênero. Os produtos criados no Ateliê são vendidos em feiras de artesanatos e bazares. O dinheiro arrecadado é dividido igualmente entre as participantes com base nos princípios da economia solidária.


Itens de papelaria, roupas, acessórios e produtos para casa estarão disponível para venda online
Itens de papelaria, roupas, acessórios e produtos para casa estarão disponível para venda online   Foto: Divulgação/Projeto Com Com

Novos horizontes


Pela primeira vez, as peças das moradoras das Cotas serão vendidas virtualmente, por meio da parceria do projeto de comunicação comunitária Com Com, também da CDHU, realizando a produção dos ensaios fotográficos por meio da venda no e-commerce e produção de conteúdo.


A iniciativa tem como objetivo gerar uma renda maior e dar visibilidade para a produção das artesãs dos bairros Cota. O site, que se encontra em construção, será alimentado pelo Com Com, que trabalha com comunicação há dez anos e será administrado pela ONG Imaginacom. A entidade foi criada por moradores e técnicos sociais para ser a responsável jurídica dos cinco projetos realizados na região.


Logo A Tribuna