EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

19 de Agosto de 2019

Câmara de Cubatão cria comissão para discutir reativação dos alto-fornos da Usiminas

Desativação dos equipamentos, em outubro de 2015, gerou aumento no desemprego dentro do município

A Câmara de Cubatão aprovou, na última quarta-feira (10), a criação de uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) para acompanhar o andamento do plano de engenharia industrial de reativação da capacidade plena de funcionamento da Usiminas.

A iniciativa, de autoria do vereador Toninho Vieira (PSDB), surgiu depois de a empresa desativar, temporariamente, dois altos-fornos, aciaria, coqueria e sinterização, em outubro de 2015. A decisão ocasionou demissões, aumentando o número de desempregados no município.

A CEV será formada por três parlamentares e funcionará por 45 dias. O tucano, que preside a Comissão Permanente de Educação, Cultura, e Assistência Social, acredita que a reativação da capacidade de funcionamento será de real importância para a economia local e para a retomada da geração de empregos em Cubatão. De acordo com o parlamentar, há mais de 12 mil desempregados na cidade e nada se faz para reverter esse quadro.

Toninho Vieira ressaltou que com a CEV, o debate em torno dessa questão será ampliado, uma vez que com a reativação, os empresários deverão esclarecer as dúvidas que cercam a desativação dos fornos. “A Usiminas não pode ficar de portas fechadas hoje, pois ela não atinge só Cubatão, mas toda a Baixada Santista”, explicou.

Rafael Tucla (PT) também defendeu a criação da comissão. O petista comentou que a propositura é pertinente e necessária, e estará apoiando e lutando para fazer reuniões e gestões para que a reativação de fato aconteça. “Levar ao grupo Usiminas a necessidade de tratar Cubatão com mais humanização, pois nossa cidade padece diante a crise de emprego”, disse o vereador.