Tribuna do leitor, de 4 de novembro de 2022

Hoje, com as participações de Juliano Soares Lins, Zureia Baruch Jr e outros

Por: ATribuna.com.br  -  04/11/22  -  05:58
Os resultados das eleições já foram confirmados pelo TSE, mas continuam rendendo debates
Os resultados das eleições já foram confirmados pelo TSE, mas continuam rendendo debates   Foto: José Cruz/Agência Brasil

Bolsonaro

Excelente carta de autoria do senhor Júlio Cesar Novaes de Paula, publicada ontem nesta coluna, onde ele indica algumas recomendações aos apoiadores de Jair Bolsonaro. Nada como ter experiência! Nota dez em todos os quesitos. Eu já vi esse filme, só que o ator principal era o Lula. Oremos!

João Horácio Caramez - Santos


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Seu Brasilino

Seu Brasilino, homem honesto e trabalhador, cansado de procurar emprego e ver suas dívidas crescerem, começou a entrar em depressão. Ao comentar sua situação com um velho amigo, foi aconselhado a tirar uns dias de férias, isolando-se de tudo e de todos. Chegando em casa, começou a pensar no assunto, mas tirar férias, como? Com que dinheiro? Foi quando lembrou-se de uma trilha que frequentava quando mais jovem e que estava desativada. Bastaria levar o velho saco de dormir e alimentos. Logo cedo, começou a preparação para iniciar a aventura. Ao chegar, ficou assustado com o abandono do local, mas seguiu em frente. Após uma semana acampado, sentindo-se bem mais animado, resolveu voltar. Ao longo do percurso, deparou-se com dois caminhos, um à direita e um à esquerda. A terceira via que costumava usar estava fechada. Depois de alguns minutos, resolveu seguir pela esquerda. Logo que chegou em casa se submeteu a uma série de exames. Quando prontos, levou-os ao médico para ouvir sua opinião. “Parabéns, tudo bem”, disse o médico. Já ia saindo quando o profissional arrematou: “Volte dentro de quatro anos para um diagnóstico final”.

Orlando Machado - Santos


É política

Edson Fachin, ex-advogado do MST, disse que o STF não faz política. Mas o que ele fez para soltar o Lula além de ato político e rasgar as sentenças de três instâncias que até o mandaram para a cadeia? É vergonhoso esse procedimento dele.

Zureia Baruch Jr. - São Paulo


Vias e rodovias

O vencido nas eleições já fez sua parte, pediu ordem e não à violência nas estradas. Um jornalista acabou de descrever essa frase metafórica, dos R$ 600,00, como uma renda mínima ou o Auxílio Brasil. Apesar de eu ter sido contrário ao novo presidente, suplico sua palavra para essa categoria essencial ao abastecimento dos alimentos, correspondência e bens de consumo. Nessa profissão, há manifestantes pais de família, trabalhando dia após dia. Peço a palavra ao então estadista legitimado e eleito pelas urnas eletrônicas, para pacificar a classe de trabalhadores da área de transporte e pedir o fim dessa paralisação sem anarquia e desordem, liberando assim as nossas rodovias federais e estaduais. Precisamos abastecer as nossas mesas. Peço que nessa transição de chefia de Estado e de Governo, pensemos que nas suas palavras ele sempre pensava no povo que passa fome, afinal são mais de 20 milhões de famintos e miseráveis. Além disso, enfrentamos uma crise mundial também. Já pensou se chegarmos ao momento de recessão com a falta de abastecimento de alimentos?

Juliano Soares Lins – Santos


O que dá certo

Escutei velhas falas do Chacrinha, que dizia que neste mundo nada se cria, tudo se copia. E ele estava certo. Vi em Águas de Lindoia, ao longe, um veículo muito parecido com o bonde aberto 32 aqui de Santos. De manhã, quando desci para tomar café, uma bela moça com um quepe vermelho oferecia passagem para um tour no bonde de Lindoia. Perguntei-lhe como seria esse passeio e ela disse que seria de uma hora e que passaria por vários lugares atrativos. Como sou um apaixonado pelos bondes, comprei três passagens – para mim, minha mulher e minha filha. Onde seria o embarque? Ela me informou que o bonde passaria às 15 horas no hotel, o que aconteceu. Fomos informados de que ele passaria por outros hotéis para pegar mais passageiros e assim foi. O bonde de Lindoia nada mais é do que um ônibus, com as laterais de vidro encaixadas nos balaústres – de longe, parece mesmo o bonde aberto 32 aqui de Santos. Seria uma boa ideia se tivéssemos na Cidade um veículo como esse, mas elétrico, que poderia circular com os turistas ao mesmo preço que o de lá: R$ 30,00 por passageiro. Se quisermos ser uma cidade turística atrativa, essa seria uma opção. Podendo andar por toda Santos, com uma guia bem treinado, e parar nos vários locais, para rápida descrição dos mesmos.

Fernando Martins Braga - Santos


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver mais deste colunista
Logo A Tribuna
Newsletter