Tribuna do leitor - 26 de janeiro de 2021

Na edição desta terça-feira (26), participações de Gilson Leite da Silva, Evandro de Menezes Duarte, Wagner Fernandes Guardia, Uriel Villas Boas, Josemilton de S. e Silva e Manoel Loyola

Por: Da Redação  -  26/01/21  -  17:38

Santos, 475 anos


Berço do desenvolvimento do Estado de São Paulo, ícone de luxo e elegância no passado e terra de grandes nomes, que se destacaram na política, nas ciências, nas artes, na cultura e nos negócios, Santos chega aos 475 anos pioneira em muitas frentes e reconhecida como uma das cidades com melhor qualidade de vida do país. A cidade precisa estar atenta ao seu futuro, que passa necessariamente pelo desenvolvimento sustentável da área continental, envolvendo expansão urbana e novos negócios, através de uma ligação seca. A renovação urbana dos bairros da área central também se faz necessária, para gerar maior equilíbrio social, oportunidades e evitar a migração dos seus moradores. Santos, beleza e tradição sempre!
Gilson Leite da Silva - São Paulo


Cidade acolhedora


Cheguei aqui com 16 anos, perdido na adolescência, cheio de inseguranças e medos. Meu pai foi transferido de Paranaguá por força do trabalho. Achei que seria outra cidade transitória, como tantas pela qual já passara. Mas, não foi o que aconteceu. Andei de trólebus, catraia, frequentei o Regatas, o Caiçara, o Vasco da Gama e o Portuários (na sede antiga). Namorei, noivei e casei na Igreja dos Passos, com direito a festa na Associação dos Advogados. Separei e depois conheci minha alma gêmea, com quem vivo há 34 anos. Filhos santistas? Cinco ao todo e formados. Ando na praia, vejo tartarugas no canal 5 e envelheço na cidade. Dizer mais o que desta cidade que me acolheu e acolhe aos que aqui chegam, com liberdade e caridade? Amo Santos e meus restos mortais são esperados um dia no Memorial do grande Pepe. Parabéns a velha e sempre nova Santos!
Evandro de Menezes Duarte - Santos


Brasil X China


O Brasil busca melhorar o diálogo com a China para evitar a falta de imunizantes para a fabricação da vacina. Se o atual governo levasse a sério as relações exteriores, não teria agora todo esse embaraço. Moral da história: quem com ferro fere, pode um dia precisar de ajuda daquele que foi ferido.
Wagner Fernandes Guardia - São Vicente


Outra maneira


Os dois times paulistas que vão disputar o título da Libertadores, no Rio de Janeiro, deixaram seus torcedores muito animados. A derrubada dos argentinos foi emocionante, por certo. Mas há uma situação que precisa ser devidamente avaliada pelos dirigentes e pelas torcidas organizadas. Estamos em um momento da pandemia muito preocupante. A orientação dos especialistas é que se use máscaras e evite aglomerações. É uma atitude que os torcedores precisam ter ao juntarem familiares e amigos em casa. É o momento para comemoração do título de uma forma diferente. As faixas, os apitos, fogos, tudo sem aglomeração. É o que pretendo fazer se meu time ganhar.
Uriel Villas Boas- Santos


Falta de comando


Por quanto tempo o povo brasileiro vai aguentar os desmandos do sr. presidente da República? Podemos dizer, sem medo de errar, que boa parte das mais de 200 mil mortes e dos milhões infectados ocorreram por falta de um comando sério do Ministério da Saúde e pelo pouco caso, principalmente, com a classe menos favorecida economicamente. Os países produtores da vacina e dos insumos necessários para sua fabricação, que poderiam estar fornecendo os produtos, estão evitando negociar com o Brasil. O pessoal da Anvisa postergou a aprovação o quanto pode e, agora, estamos sem a quantidade necessária da CoronaVac para vacinar o povo brasileiro. Tudo devido a essa política suja, visando as eleições de 2022. O pior é que o povo esquece de tudo e quando essas pessoas aparecerem dizendo que trabalharam para salvar as vidas dos brasileiros, vão ganhar os seus votos.
Josemilton de S. e Silva - Guarujá


Tratamento precoce


Conheço o dr. Marcos Caseiro há pelo menos quarenta anos. Eu o vi crescer, sempre foi uma criança diferente, de uma inteligência ímpar. Entretanto, quero respeitosamente, divergir em parte do exposto no artigo publicado neste domingo. Acho que existem, também, milhares de artigos em que cientistas renomados defendem o tratamento precoce, sem afastarem-se da Ciência em momento algum.
Manoel Loyola - Santos


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna