Tribuna do Leitor - 10 de janeiro de 2021

Nesta edição, participações de Daniel Marques, José Fernandez Rodriguez, Andrea Cabrera, Orlando Machado, Wagner Fernandes Guardia e Waldomiro Alves da Silva

Por: Da Redação  -  10/01/21  -  09:00

Preservação ambiental


A região amazônica necessita intervenção urgente para garantir sua integridade como floresta, pois o futuro da humanidade e do planeta dela dependem, entre outras milhares de razões, para controle climático, purificação do ar, reserva de água doce, biodiversidade. Os nove países que compreendem a chamada Amazônia Internacional são incapazes de impedir a exploração predatória e a ocupação desordenada desse imenso território. Principalmente o Brasil, responsável por mais da metade dessa área, que só traz medidas paliativas e pontuais, que nada resolvem. O Conselho de Segurança da ONU deveria pautar uma medida para proteção e cooperação na exploração científica desse território, em conjunto com os países interessados, assim, gerando lucros financeiros inestimáveis, que hoje seguem para a biopirataria, para a exploração madeireira ou mineral. No passado, a proteção da floresta amazônica soava como retórica ecologista, mas atualmente é uma questão de segurança estratégica, com consequências e efeitos desastrosos em escala global.


Daniel Marques - Minas Gerais


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Povo peculiar


Realmente, o brasileiro é um povo sui generis. Reclama dos horários atuais do comércio em geral. Reclama do governo por ainda não ter vacina. A grande mídia só fala da Covid-19 e desce a lenha no governo. No entanto, milhares que não precisam foram, descaradamente, buscar o abono emergencial. O governo do Estado acha que fechando tudo vai resolver alguma coisa. Muito ao contrário, vai conseguir que o povo se aglomere cada vez mais. A grande maioria ficou em casa nas festividades de fim de ano, procurando evitar visitas de parentes, mas foram correndo curtir as praias, muitos sem proteção. Se todos tivessem responsabilidade e fizessem o certo, muita coisa poderia ter sido evitada. Só podemos lamentar essas atitudes impensadas e irresponsáveis da grande maioria.


José Fernandez Rodriguez - Santos


Reflexão


Confesso que ainda fico surpresa com a falta de responsabilidade de algumas pessoas, que insistem em não usar máscaras na rua. Sem contar os que desconsideram o distanciamento social e ainda fazem festas. Do outro lado da moeda, estão os profissionais que, desde o começo da pandemia, trabalham arduamente e sob pressão. A situação é extremamente séria. Somos parte de um todo, mas, infelizmente, existem pessoas que não se importam com o próximo. Enquanto isso, muitos lutam por suas vidas e tantos outros perderam a batalha. Cabe uma reflexão.


Andrea Cabrera - Santos


Retorno


Tradicional adversário dos ideologistas de esquerda, o presidente Bolsonaro, embora indiretamente, pode estar ressuscitando para a política a ex-presidente Dilma Rousseff. As suas ironias e desconfianças quanto as torturas sofridas por ela durante o regime militar, foram energicamente rechaçadas por diversas figuras públicas, inclusive pelos ex-presidentes FHC e Lula. Nome em destaque, com comentários favoráveis na mídia. Esses podem ser os ingredientes que faltavam para um retorno às discussões políticas e, talvez, até a pretensão de concorrer a algum cargo nas próximas eleições.


Orlando Machado - Santos


Aborto


Faltando apenas a sanção do Poder Executivo na Argentina, os comentários sobre a legalização do aborto no Brasil voltam a ser levantados. Todas as opiniões devem ser ouvidas e respeitadas. É admissível o aborto, por exemplo, em caso de riscos para a mãe. Contudo, o que leva alguém a ter o direito de abortar, isto é, interromper o desenvolvimento de uma vida, só pelo fato de não querer ter o filho? Deve haver conscientização e responsabilidade. Se não querem ter um filho, meios para evitar não faltam. Uma vez feito de forma consentida e não havendo risco de morte, que assumam as consequências e responsabilidades.


Wagner Fernandes Guardia - São Vicente


Pandemias


A pátria amada está passando por duas pandemias, de um lado a Covid-19 e de outro, o politcovid. Como se imunizar das duas? Pelo menos, surgiu a vacina para uma. Mas, para a outra, só Deus para nos ajudar, porque o coronavírus nos ceifa a vida rapidamente e a outra, gradativamente.


Waldomiro Alves da Silva - Santos


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna