Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Inédito: Athletic Bilbao pode ser bicampeão da Copa do Rei em 15 dias

Pandemia faz clube espanhol ter a chance de celebrar dois títulos do mesmo torneio em duas semanas

Por: Bruno Rios  -  12/03/21  -  09:32
  Foto: Divulgação

Que tal ver seu time conquistar o bicampeonato de um torneio nacional num intervalo de 15 dias entre as duas finais e quebrar o jejum de 37 anos sem a taça com uma dupla conquista? As mudanças provocadas pela pandemia da covid-19 no calendário do futebol podem criar essa situação completamente anormal na Espanha. O protagonista dessa saga é o Athletic Bilbao, que terá duas decisões da Copa do Rei para jogar no mês de abril.


O início dessa história nos leva ao ano passado. Assim que o público foi afastado dos estádios por conta do coronavírus, os dois finalistas da Copa do Rei 2019/2020 - Real Sociedad e Athletic Bilbao - receberam aval da Real Federação Espanhola de Futebol para disputar a decisão só quando a torcida pudesse estar nas arquibancadas. Para esses times, que são da região espanhola conhecida como País Basco, tão importante quanto conquistar a taça seria dividir esse momento com seus torcedores, no clássico que resume muito do que é o orgulho de ser dessa localidade.


Só que, como as vacinas contra a covid-19 ainda estão em fase inicial de distribuição, outras ondas da doença já assustaram a Europa desde o primeiro trimestre de 2020 e ninguém ousa cravar quando o público espanhol estará de volta aos estádios, a final que deveria ter ocorrido ano passado foi marcada para 3 de abril, em Sevilla, com portões fechados. Não será do jeito que os dois rivais imaginavam, com as torcidas lotando as arquibancadas, mas resolverá o impasse de quase um ano.


Mesmo com a decisão anterior pendente, a Copa do Rei 2020/2021 foi disputada normalmente nos últimos meses e conheceu semana passada seus dois finalistas, que brigarão pela taça em 17 de abril: Barcelona e... Athletic Bilbao! O jogo também ocorrerá em Sevilla.


E o melhor de tudo: a possibilidade do Athletic ser bicampeão num espaço tão curto é viável não só pelas reviravoltas do calendário, mas também pelo que a equipe mostra nas quatro linhas. Desde a chegada do técnico Marcelino Garcia Toral pelo clube, em janeiro, foram oito vitórias, cinco empates e três derrotas, além de um título: a Supercopa da Espanha, que contou com triunfos sobre Real Madrid e Barcelona.


Marcelino é o atual campeão da Copa do Rei. Ele comandava o Valencia que venceu o Barcelona, por 2 a 1, na decisão do torneio mata-mata em 2019. Sabe como poucos montar um time de futebol e até hoje ninguém entendeu a direção do clube valenciano, que abriu mão de seu trabalho às vésperas da participação na Liga dos Campeões da Europa. O treinador tem repertório e vem conseguindo extrair o máximo de atletas como Muniain e Williams, referências dentro e fora de campo.


Se mantiver o nível de atuações das últimas semanas, dificilmente o Athletic Bilbao deixará escapar uma das duas possibilidades de taça no mês que vem. E, se vencer as duas finais, terá mais um feito para se orgulhar em sua peculiar história, marcada por diversas conquistas e a firme posição política de nunca contratar estrangeiros, atuando há mais de 100 anos apenas com espanhóis nascidos ou criados no País Basco.


Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Logo A Tribuna