Andrés Sanchez é o grande perdedor de 2018

Presidente corintiano abusou do direito de errar na temporada

Por: Heitor Ornelas  -  30/11/18  -  19:21
Na gestão dele, time sofreu desmanche e voltou a conviver com fantasma do rebaixamento
Na gestão dele, time sofreu desmanche e voltou a conviver com fantasma do rebaixamento   Foto: Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians

O ano que está prestes a terminar tem um grande perdedor: Andrés Sanchez. De volta à presidência do Corinthians, ele fez e disse coisas que em nada lembram o dirigente que tirou o time da segunda divisão e o levou à era mais vencedora de sua história.


Andrés reassumiu a presidência após uma eleição tumultuada, na qual passou horas cercado em um banheiro do Parque São Jorge para escapar de torcedores enfurecidos – a imprensa não teve a mesma sorte, pois um repórter acabou apanhando no exercício de suas funções.


Mal sentou na cadeira, o deputado federal viu cair no colo o título paulista. A partir daí vieram os problemas. Enquanto o time se desmanchava com as saídas de Rodriguinho, Balbuena, Maycon e Sidcley, além do técnico Fábio Carille, Andrés dava de ombros dizendo que não liberava os jogadores porque precisava de dinheiro, e sim porque não queria ninguém insatisfeito por perto. E aí ele deu a maior bola fora de todas: incapaz de conter as baixas, insinuou que o Palmeiras estava cometendo um erro ao segurar Dudu. Segundo o corintiano, descontente, o atacante campeão e que será apontado como craque do Brasileirão na próxima segunda-feira passaria a jogar mal e contaminaria o grupo com seu mau humor. Como vimos, aconteceu tudo ao contrário.


Paralelamente, os problemas financeiros que Andrés reluta em admitir renderam notícias que viraram piadas campeãs de compartilhamento nos grupos de Whatsapp: dívida com empresa de marmita, taça do Mundial penhorada... Sem falar no pagamento do estádio, algo que só deve ser solucionado dentro de três ou quatro encarnações.


Além de incorrer em falhas, o presidente corintiano foi abandonado pela sorte. Afinal, mesmo com um time limitado, o clube chegou à final da Copa do Brasil, mas do outro lado havia um Cruzeiro amplamente superior, que não deu chance. Daí em diante, restou lutar para não cair no Brasileiro.


Para que 2019 seja diferente, Andrés Sanchez foi procurar Fábio Carille. Se fechar negócio, vai diminuir o prejuízo.


Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna. As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.
Ver todos os colunistas
Logo A Tribuna