Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Feira solidária no BNH de Santos ajuda mais de 70 famílias com doações de alimentos: 'Gratificante'

Objetivo é ajudar cada vez mais pessoas que foram afetadas pela crise econômica na pandemia; veja como contribuir

Por: Carolina Faccioli  -  19/06/21  -  13:59
Atualizado em 19/06/21 - 14:00
 Produtos são colocados em uma mesa toda terça-feira perto da quadra do BNH.
Produtos são colocados em uma mesa toda terça-feira perto da quadra do BNH.   Foto: Divulgação/Thiago Ramos

Há cerca de três meses, um grupo de voluntários tem montado uma feira solidária no Conjunto Habitacional BNH, localizado na Rua Alexandre Martins, no bairro Aparecida, em Santos. O ato já ajudou cerca de 70 famílias e continua crescendo, com o objetivo de ajudar cada vez mais pessoas que foram afetadas pela crise econômica na pandemia.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O projeto começou com a união de um morador da região, o autônomo Thiago da Silva Abud Ramos, de 41 anos, com comerciantes e vizinhos. Após captar doações de alimentos, Thiago e os outros voluntários decidiram montar uma mesa com essas doações, para quem precisasse retirar, ou para quem quisesse doar, em frente à quadra poliesportiva do conjunto. Inicialmente, foi possível montar quase todos os dias da semana.


Apesar de também estar passando por problemas financeiros, o autônomo afirma que também é preciso pensar no próximo. "Ver o sorriso de uma criança, de um idoso, de uma família que não tem condições é muito gratificante. Não tem nada que te abale psicologicamente ou fisicamente pra deixar de levantar e fazer o bem".


"Graças à Deus nosso ponto de encontro estava sendo mais de recolhimento de produtos do pessoal do BNH do que de retirada. Quem retira é mais o pessoal de São Vicente, Guarujá e os bairros Macuco e Encruzilhada, em Santos. Esse pessoal que mora um pouco mais de longe".


No entanto, após dois meses, duas pessoas que integravam o projeto pararam por falta de tempo, segundo Ramos, então ele passou a procurar novos voluntários, que juntos decidiram montar a feira toda terça-feira, das 8h às 12h.


Quem pega quando precisa, mas também ajuda na organização da feira é técnica de enfermagem Eulina Arcanjo, de 54 anos, que está atualmente desempregada.


"O Thiago perguntou seu eu poderia ajudar ele e aí eu fui. É um projeto muito bom. O mais difícil é que as vezes nós dividimos um pacote de cinco quilos de arroz em cinco pacotinhos, pois é muita gente e a doação é pouca as vezes".


O projeto tem o intuito de levar alimentos para quem precisa, mas também aquece o coração de quem é voluntário, afirma a aposentada Regina Helena Santos Lameiro, de 65 anos, que participa da iniciativa. Moradora do BNH há 40 anos, ela conta que apesar de contribuir com outras ações sociais pela região, nunca viu uma iniciativa parecida.


Regina também comemora o retorno positivo que o projeto tem apresentado e espera que continue crescendo ainda mais. "Estou me sentindo maravilhosamente bem porque quem ajuda o próximo ajuda a si mesmo".


Confira mais em ATribuna.com.br:



Logo A Tribuna