Operação da PF prende Joesley Batista e vice-governador de Minas Gerais

Mandados fazem parte da Operação Capitu', que apura corrupção na Câmara dos Deputados e Ministério da Agricultura

Por: Do Estadão Conteúdo  -  09/11/18  -  12:02
  Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta sexta-feira (9), ovice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), os ex-executivos da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, e mais sete durante a Operação Capitu, desdobramento da Lava Jato que apura um suposto esquema que atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).


Ao todo, estão sendo cumpridos 63 mandados judiciais de busca e apreensão, e 19 mandados de prisão temporária, válida por cinco dias, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF-1). Pelo menos 310 policiais federais em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Paraíba e Distrito Federal participam da operação.


As investigações baseiam-se na delação feira por Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. Elas dão conta de um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura, que beneficiava políticos da sigla que, por sua vez, recebiam quantias dos irmãos Joesley e Wesley Batista em troca de medidas que beneficiam empresas do grupo.


Todos os devem ser indiciados pelos crimes de constituição e participação em organização criminosa, obstrução de justiça, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, dentre outros. Se condenados, as penas máximas poderão variar entre três e 120 anos de reclusão, proporcionalmente à participação de cada investigado.


Logo A Tribuna