Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Mulher perde os movimentos das pernas após pular de prédio para não ser estuprada

Segundo a vítima, assaltante invadiu o local e ordenou que ela tirasse a roupa. Ela não sabe se terá como andar novamente

Por: Por ATribuna.com.br  -  06/02/21  -  11:05
Atualizado em 06/02/21 - 11:08
"Para nos salvar, eu faria de novo", disse a cabelereira Juliane Lacerda Lima   Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A cabelereira Juliane Lacerda Lima, de 36 anos, precisou pular do 1º andar do prédio em que trabalha para não ser estuprada. Após passar por uma cirurgia na coluna, ela disse que não sente mais o movimento das pernas. A mulher ainda aguarda os médicos para saber se terá como caminhar novamente.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O caso aconteceu no último dia 29 de janeiro, em Goiânia (GO). Segundo Juliane, um assaltante invadiu o estabelecimento, pegou dinheiro que estava no caixa e os celulares dela e de uma funcionária. Em seguida, ordenou que elas tirassem a roupa.


"Ele mandou a gente subir para o primeiro andar. Quando eu cheguei lá em cima, eu vi que a porta da sacada estava aberta e pulei. Quando eu caí, eu já comecei a gritar socorro muito alto”, disse a cabelereira.


Três dias após o ocorrido, ela passou por cirurgia na coluna. O assaltante fugiu em uma bicicleta e ainda não foi encontrado pela polícia. O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) está atuando na recuperação de Juliane e disse que não pode divulgar dados sobre o tratamento da paciente.


“Foi a única alternativa que eu tinha. Ele já tinha tirado a roupa da minha funcionária e mandou a gente subir para o outro andar. Quando eu subi, já veio na minha cabeça que eu não poderia deixá-lo fazer mal a mim nem para ela. O que eu pensei foi em pular e pedir socorro. Para nos salvar, eu faria de novo”, afirma a vítima.


*Com informações do G1


Logo A Tribuna