EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

22 de Novembro de 2019

Homem suspeito de agredir ex-companheira e filha a marretadas é preso

José Diógenes de Andrade, de 47 anos, é o principal suspeito de cometer o crime. As vítimas seguem internadas em hospitais da região

O encanador José Diógenes de Andrade, de 47 anos, foi preso no início da tarde desta segunda-feira (3). Ele é o principal suspeito de agredir a marretadas Luziane de Jesus Silva, de 38 anos, sua ex-companheira, e Mirella de Jesus Silva, sua filha de nove. Ele estava na casa de uma irmã em Praia Grande, no bairro Jardim Esmeralda, e não demonstrou reação ao ser abordado por equipes da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

O crime aconteceu na manhã de domingo (2), na Vila Ponte Nova, Área Continental de São Vicente. Segundo informações do boletim de ocorrência, Diógenes agrediu as vítimas com golpes de marreta dentro da residência da família. Após o crime, ele fugiu. Após ouvirem gritos de dentro da casa, vizinhos acionaram a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para realizar o resgate das duas.

Inicialmente, ambas receberam atendimento no Hospital Municipal de São Vicente, gravemente feridas. Luziane realizou uma cirurgia de emergência ainda no domingo devido aos graves ferimentos que sofreu. Ao G1, o conselheiro tutelar responsável pelo caso, Claudemir Silva Galdino, afirmou que a mulher segue sedada na UTI do Hospital Municipal. Segundo ele, Luziane tem ferimentos no rosto e na cabeça, além de afundamento de crânio.

Mirella recebeu os primeiros atendimentos médicos também em São Vicente, mas foi transferida ao Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande. Segundo Galdino, a menina apresenta inchaços e sérias lesões. Ela está recebendo fortes medicamentos, mas apresenta momentos de consciência. A menina está acompanhada de familiares por parte da mãe.

Com a prisão do suspeito, as autoridades esperam elucidar o que levou ele a agredir as vítimas. A marreta utilizada no crime já foi apreendida pela polícia. A investigação prossegue na Delegacia de Defesa da Mulher.

Mãe e filha seguem internadas após serem agredidas com golpes de marreta em São Vicente (Foto: Reprodução)
Tudo sobre: