EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

19 de Julho de 2019

Enfermeiro do Santos é preso suspeito de pedofilia

Clóvis Aparecido Vesco, de 61 anos, foi detido em Lindóia, no interior do estado. Ele está na cadeia anexa ao 5º DP de Santos

Enfermeiro do Santos Futebol Clube, atuando desde 2010 na equipe profissional, Clóvis Aparecido Vesco, de 61 anos, é investigado em dois inquéritos policiais de pedofilia. Preso segunda-feira à tarde (17), ele nega os abusos.

A pedido da delegada Fernanda dos Santos Souza, titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos, a 4ª Vara Criminal de Santos decretou a prisão preventiva de Vesco em relação a um dos inquéritos. A ordem de captura foi cumprida em Lindóia, cidade onde o acusado mora.

A prisão do massagista foi realizada por uma equipe da Delegacia de Lindóia e comunicada imediatamente à delegada Fernanda. Em seguida, investigadores da DDM de Santos foram buscar Vesco naquele município e o levaram à cadeia do 5º DP de Santos.

Segundo a titular da DDM, as vítimas têm em comum os fatos de residirem em Lindóia e serem de famílias humildes. Os pais dos garotos teriam sido convencidos a deixá-los viajar com Vesco, sob o pretexto de eles atuarem nas categorias de base do Santos, mas isso não aconteceu.

Um dos adolescentes tem 16 anos. Desde os 13, mora com Vesco, chamando-o inclusive de “pai”, revelou a delegada. O garoto não acusa o massagista, mas Fernanda não descarta a hipótese de ele estar protegendo-o por motivos que podem ser os mais variados.

“Conforme determina a legislação, iremos requerer que o adolescente seja ouvido em juízo por uma equipe multidisciplinar”, declarou a titular da DDM. A Polícia Civil poderá formular por escrito perguntas de interesse às investigações para que os profissionais do Judiciário as façam ao garoto.

Vesco posa para foto com Neymar quando atacante atuava no Santos (Foto: Reprodução/Facebook)

'Boa noite, Cinderela'

A outra vítima é um menino de 14 anos. Na presença dos pais, ele relatou na Delegacia de Lindóia, em dezembro do ano passado, quando ainda tinha 13 anos, que naquela época viajou para Santos, a convite de Vesco, permanecendo com o ele por uma semana.

De acordo com a versão desse adolescente, ele ficou sonolento logo após ingerir um “suco de saquinho” preparado e oferecido pelo massagista. Quando recobrou os sentidos, o garoto se deparou com o acusado sobre ele, violentando-o. Este tipo de ação é conhecido nos meios policiais como 'Boa noite, Cinderela'.

O delegado Percival Bueno Netto registrou o caso como estupro de vulnerável e expediu guia de exame de corpo de delito. Em razão do local do suposto crime, o caso foi encaminhado à DDM de Santos, onde foi instaurado inquérito.

Em nota, o Santos afirma que “a prisão cautelar do técnico de enfermagem Clóvis Vesco, vinculado ao futebol profissional, não guarda qualquer relação com suas atividades desempenhadas no Santos Futebol Clube desde 2010. Tendo em vista que há investigações em curso, envolvendo fatos repugnantes, coloca-se o Santos Futebol Clube à disposição das autoridades para colaborar com o que se fizer necessário".

Clóvis Vesco curtia a folga na cidade de Lindoia (Foto: Reprodução/Facebook)

Condenação

Outro funcionário do Santos, Alexsander Lopes Rodrigues, de 47 anos, foi preso no último dia 6. Acusado de estuprar a enteada em 2009, quando a menina tinha 14 anos, ele foi condenado a 16 anos, nove meses e 18 dias de reclusão, em regime inicial fechado.

Policiais civis cumpriram a ordem de captura de Alexsander na Chácara Nicolau Moran, propriedade do clube em São Bernardo do Campo. Antes, os agentes estiveram no Centro de Treinamento (CT) Meninos da Vila, no Saboó, onde treinam as equipes da base do Santos, mas não encontraram o condenado.