EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

9 de Dezembro de 2019

Dupla é presa por desvio de cargas de fertilizantes do Porto de Santos

Ação de policiais da DIG de Santos teve recuperação de 27 toneladas de produtos

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prenderam na terça-feira (3) dois homens acusados de desviar cargas do Porto de Santos e recuperaram 27 toneladas de fertilizante.

Os presos são o motorista, de 30 anos, e o seu ajudante, de 61. A detenção ocorreu em um pátio na Rua Marquês de Herval, no Valongo. O local não tem vigilância.

Supervisionados pelo delegado Rubens Eduardo Barazal Teixeira e investigador Paulo Carvalhal, os policiais Alberto Teixeira Filho e Mahui Alonso foram checar denúncia anônima de que criminosos realizavam “cortes” (desvios/furtos) de cargas no pátio.

Conjunto de caminhão Volvo e carreta com 27 toneladas de fertilizante estava no local. Descarregada de um navio que a trouxe do exterior, a carga seria transportada a uma empresa em Cubatão para depois ser enviada ao importador, no município goiano de Catalão.

No trajeto entre o Porto e Cubatão, o caminhão deveria ser pesado em uma balança. Antes de cumprir esse procedimento, motorista e ajudante desviaram a rota e pararam o Volvo no pátio do Valongo para furtar parte da carga.

Os investigadores Teixeira e Mahui apuraram que os acusados costumam adicionar areia à carga para compensar o peso do que foi desviado. Além de burlar a fiscalização na pesagem, a prática compromete a qualidade do produto remanescente na carreta.

Dano ambiental

“As investigações prosseguem para identificar outros envolvidos nos furtos, esclarecer mais desvios de carga e chegar aos receptadores dos produtos”, declaro Paulo Carvalhal.

No momento do flagrante, dois adolescentes, de 16 e 13 anos, se encontravam no pátio. Eles estavam com mangueira e limpavam a área com água com o objetivo de eliminar vestígios do adubo que caiu no chão.

“Vamos investigar, também, a provável prática de crime ambiental. A água com fertilizante escorria em bueiros que desembocam no canal do estuário. Pode ter ocorrido a poluição do mar”, finalizou Carvalhal.

Polícia investigará crimes ambientais a partir do roubo de fertilizantes (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Tudo sobre: