Bandido tenta sequestrar cachorro e leva celular na cara em Praia Grande

Em conversa com ATribuna.com.br, vítima disse que jogou o aparelho contra o rosto do assaltante para, no fim, recuperar o 'bebê de quatro patas'

Uma comerciante viveu momentos de tensão enquanto passeava com seu cachorro de estimação em Praia Grande, no bairro Vila Tupi. Ela foi abordada por um rapaz de bicicleta, que tentou sequestrar o pet. Houve conflito entre as partes, e no fim, o ladrão acabou levando o celular da vítima.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O caso aconteceu na tarde do último dia 3 (domingo), por volta das 16h40. A vítima disse, em conversa com ATribuna.com.br, que o rapaz deu a volta na rua onde ela passeava, arrastou pela coleira o cachorro, da raça Shih Tzu, e conseguiu levá-lo até a esquina.

Em seguida, a vítima conta que gritou muito, momento em que caiu a corrente da bicicleta onde o ladrão estava. Ele parou para arrumar e soltou o animal, que saiu correndo pela rua. A comerciante correu para recuperá-lo, mas logo atrás vinha novamente o assaltante. Foi quando ambos entraram em conflito.

Durante a briga, a vítima conta que tirou o celular do próprio bolso e arremessou na cara do rapaz. Em seguida, ela arremesou o aparelho para longe e o bandido foi atrás, conseguindo subtraí-lo. Os gritos da vítima chamaram a atenção de munícipes no entorno.

"Saiu muita gente na rua correndo atrás dele, mas não conseguiram alcançar. Eu corri pra alcançar meu lindo cachorro. Caí, machuquei os joelhos e a testa, mas agora estou bem", disse a vítima.

Passado mais de uma semana do ocorrido, a comerciante afirma que ainda está com os joelhos ralados, e não sabe se o celular levado pelo assaltante ficou destruído com o impacto ou não.

O caso segue em investigação pela Delegacia Sede de Praia Grande. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) declarou que "equipes realizam diligencias em buscas de elementos que auxiliem na identificação da autoria e esclarecimento dos fatos".

Boletim de ocorrência foi registrado e caso é investigado pelo DP Sede de Praia Grande (Foto: Arquivo/AT)
Tudo sobre: