EUA devolvem dinheiro confiscado de Alejandro Toledo, ex-presidente do Peru

Toledo foi preso em 2019, na Califórnia, onde mora

Por: Estadão Conteúdo  -  31/08/22  -  20:01
O ex-presidente é acusado de receber propina da Odebrecht
O ex-presidente é acusado de receber propina da Odebrecht   Foto: Imagem ilustrativa/Joshua Hoehne/Unsplash

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou ontem que devolverá US$ 686 mil (R$ 3,5 milhões) ao governo do Peru. O dinheiro foi confiscado do ex-presidente peruano Alejandro Toledo, investigado por corrupção no caso Odebrecht.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Toledo foi preso em 2019, na Califórnia, onde mora. Desde março de 2020, com a pandemia, ele está em prisão domiciliar. O ex-presidente é acusado de receber propina da Odebrecht para favorecer os negócios que a construtora brasileira mantinha no Peru. Ele luta contra um pedido de extradição feito pelo governo peruano.


O promotor Breon Peace disse que o dinheiro devolvido é o valor das propriedades adquiridas por Toledo nos EUA. "Não se pode comprar bens nos EUA com dinheiro sujo", disse.


Segundo Peace, Toledo usou US$ 1,2 milhão em dinheiro de propina para comprar imóveis no Estado de Maryland, por meio de um esquema usado para ocultar a titularidade dos recursos e sua ligação com a Odebrecht.


"Este caso é um exemplo importante da cooperação internacional necessária para lidar com a corrupção no exterior, onde rendimentos ilícitos são trazidos para os EUA", afirmou o subsecretário de Justiça, Kenneth Polite.


Logo A Tribuna
Newsletter