Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Ministério da Saúde enviará 80 cilindros de oxigênio para Manaus

Carregamento partirá neste sábado (16) do aeroporto de Viracopos, em Campinas

Por: Da Agência Brasil  -  16/01/21  -  19:02
Atualizado em 16/01/21 - 19:07
A aeronave que fará o transporte é a mesma que irá buscar dois milhões de doses de vacinas na Índia
A aeronave que fará o transporte é a mesma que irá buscar dois milhões de doses de vacinas na Índia   Foto: Tony Winston / Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde informou que um avião vai transportar, neste sábado (16), 80 cilindros com oxigênio hospitalar para Manaus. A carga ajudará a abastecer e reforçar com o gás as unidades de saúde da região amazonense, que vive um colapso por causa da pandemia de covid-19.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O transporte será feito pela mesma aeronave que buscará, ainda sem data definida, dois milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 em Mumbai, na Índia. O avião A330neo, da companhia Azul, que estava no pátio do aeroporto de Recife (PE) de onde iria para a Índia, seguiu às 23h de ontem (15) para o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), para ser carregado com os cilindros.


Desde o fim do ano passado, o Amazonas vive um avanço nos números da doença e está com quase todos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados no estado, tanto na rede pública como na privada.


Além disso, por causa da alta demanda, a rede do estado tem sofrido, principalmente nos últimos dias, um desabastecimento em larga escala de oxigênio hospitalar, insumo essencial para manter a respiração de pacientes internados com a Covid-19 e outros problemas. O governo estadual já transferiu, até o momento, cerca de230 pacientespara outros estados.


Até o momento, segundo o Ministério da Saúde, foram recrutados 198 médicos, 562 enfermeiros, 1.212 técnicos de enfermagem, 313 fisioterapeutas e 263 farmacêuticos para atuar nos serviços da rede pública de Manaus. No total, o ministério informou ter contratado 30.196 profissionais para reforçar o atendimento.


Na última quinta-feira (14), o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou medidas mais drásticas para conter a disseminação da Covid-19 no estado, incluindo toque de recolher para a população, além do fechamento de uma série de atividades e comércio não essenciais.


Logo A Tribuna