Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Casares assume presidência do São Paulo e promete 'realinhamento financeiro'

Eleito para um mandato de três anos, o dirigente destacou no discurso a necessidade de o clube economizar e renegociar dívidas

Por: Do Estadão Conteúdo  -  02/01/21  -  11:00
Casares assume presidência do São Paulo e promete 'realinhamento financeiro'
Casares assume presidência do São Paulo e promete 'realinhamento financeiro'   Foto: Reprodução

Novo presidente do São Paulo, Julio Casares tomou posse no cargo na noite desta sexta-feira em cerimônia no salão nobre do estádio do Morumbi. Eleito para um mandato de três anos, o dirigente destacou no discurso a necessidade de o clube economizar e renegociar dívidas para ter uma gestão mais tranquila. O mandatário já iniciou até mesmo a nomeação de funcionários para compor a nova diretoria.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


"A austeridade financeira é algo que estamos exigindo. Os profissionais que virão em substituição aos outros vão representar uma economia", disse Casares no discurso de posse. Por causa da pandemia do novo coronavírus, o evento contou com a presença de poucas pessoas e foi transmitido ao vivo pelo canal do clube no YouTube. "Vamos trabalhar um realinhamento financeiro e teremos um comitê para nos ajudar nessa linha. Temos de reorganizar nossa dívida, negociar prazos", completou.


Casares venceu Roberto Natel na disputa eleitoral e anunciou como principal novidade a chegada do ex-treinador Muricy Ramalho para o cargo de coordenador de futebol. Outros dirigentes já foram nomeados para áreas como a jurídica e o departamento de marketing. Na próxima segunda-feira, o presidente promete divulgar uma lista de 50 metas a serem cumpridas nos primeiros cem dias no cargo.


O presidente são-paulino vai colocar em prática no clube um sistema com câmeras setoriais compostas por conselheiros e diretores para delegar funções e acompanhar o desenvolvimento de diferentes atividades. "Vamos ter câmaras setoriais por área. Teremos três conselheiros abnegados para ajudar o diretor. Essa câmara terá prazos e metas. Vamos constituir mais proximidade do diretor com os conselheiros", explicou.


Antecessor de Casares, o atual presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, afirmou que deixa o cargo contente pelo trabalho realizado. Ele estava no cargo desde outubro de 2015. "Eu saio tranquilo, de cabeça erguida, de que vou entregar o São Paulo arrumado, superado de traumas para uma pessoa profissional, de grande expressão. Uma figura que desenvolveu na sua vida", disse.


Logo A Tribuna