Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

VAR interfere em lance de pênalti e Santos fica no empate com o Boca Juniors pela Copa Libertadores

Em partida marcada pela forte marcação, argentinos e brasileiros criaram poucas oportunidades de gol no duelo válido pela semifinal do torneio continental

Por: Por ATribuna.com.br  -  07/01/21  -  00:15
  Foto: Ivan Storti/Santos FC

Nos primeiros 90 minutos da semifinal da Copa Libertadores da América, Boca Juniors e Santos empataram, sem gols. A partida foi disputada nesta quarta-feira (6), no estádio La Bombonera, em Buenos Aires, na Argetina. O Alvinegro ainda teve um pênalti não marcado após revisão do VAR.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Com o resultado, o Alvinegro precisa de uma vitória simples para avançar para a decisão, que será disputada no dia 30, no Maracanã. Empate com gols ou vitória do Boca Juniors dá a classificação aos argentinos. Um novo zero a zero leva a partida para os pênaltis.


A partida de volta será disputada na próxima quarta-feira (13), às 19h15, na Vila Belmiro. Antes, o Santos terá pela frente o clássico contra o São Paulo, no domingo (10), às 16h, no Morumbi, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. Já o Boca Juniors enfrenta o Argentinos Juniors, no sábado (9), às 21h30, pela última rodada do grupo A da Copa Diego Armando Maradona.


Duelo equilibrado


O primeiro tempo foi de equilíbrio entre as duas equipes. Santos e Boca Juniors realizaram um jogo de muita marcação, com poucos espaços para jogadas indidivuais. Os artilheiros dos dois times, Kayo Jorge e Salvio, pouco apareceram em campo.


Quem chegou ao gol adversário com mais perigo primeiro foram os donos da casa. Aos 8 minutos, Lucas Veríssimo tentou tocar para Pará, no meio campo, mas o passe saiu fraco. Villa roubou a bola e puxou o ataque. Ele deixou com Tévez, que encontrou novamente o colombiano dentro da área. Ele chutou cruzado e a bola tocou o travessão de John Victor.


Dois minutos depois. Villa desceu pela esquerda, conseguiu se livrar da marcação de Pará e cruzar. Lucas Veríssimo cortou o passe quase dentro da pequena. A bola ainda foi na direção do gol, batendo na rede pelo lado de fora e assustando o torcedor santista.


Após os 15 minutos iniciais, os Xeneizes diminuíram a intensidade e o Santos começou a criar mais oportunidades. Aos 19 minutos, Marinho cobrou falta, mas a bola subiu demais e foi por cima do gol de Andrada. Três minutos depois, Soteldo recebeu bola pela esquerda e encontrou Diego Pituca na entrada da área. O volante chutou de primeira para a defesa do goleiro argentino.


O Alvinegro ainda chegou com perigo aos 27 minutos. Soteldo avançou pela esquerda, deixou Cataldo para trás e cruzou, mas Andrada conseguiu fazer a defesa.


Na sequência do primeiro tempo, as equipes continuaram tentando encontrar espaços, mas as defesas prevaleceram no duelo contra o ataque. O último lance de perigo foi aos 42 minutos. Soteldo avançou pela esquerda e encontrou Kayo Jorge, na entrada da área. O atacante rolou para Marinho, que limpou a marcação de Izquerdoz e chutou. Andrada fez a defesa em dois tempos.


Boca começa melhor, mas Santos se recupera e tem pênalti não marcado


O Santos permaneceu no gramado durante o intervalo. Alguns torcedores lembraram a semifinal do Campeonato Brasileiro de 1995, no duelo contra o Fluminense, no Pacaembu. Mas quando a bola rolou, o Boca Juniors voltou para o segundo tempo mais atento que o Peixe.


Logo no primeiro minuto, Tévez abriu para Salvio na direita. O meia pedalou, puxa para a direita e bate forte. John fez grande defesa.


Com os argetinos dominando as ações, aos 11 minutos, Cuca sacou Soteldo para a entrada de Sandry, ganhando maior volume no meio de campo. E o garoto do Peixe teve a primeira chance aos 16 minutos. Lucas Braga fez boa jogada e, da entrada da área, chutou, mas foi travado. A bola sobrou para Sandry, que chutou por cima do gol.


Aos 17 minutos, Miguel Angel Russo sacou Gonzalez para colocar Cardona, mas quem voltou a pressionar foi o Santos. No minuto seguinte, Lucas Braga fez linda jogada pela esquerda e cruzou. Marinho recebeu dentro da área, mas chutou mal, facilitando a defesa de Andrada.


Já aos 19 minutos, Felipe Jonatan encontrou Kayo Jorge no meio, na entrada da área. O atacante chutou, mas a bola foi por cima do gol.


A resposta argetina veio com Tévez, aos 23 minutos. Lucas Veríssimo errou o bote, o veterano avançou pela esquerda, entrou na área, deu novo drible no zagueiro e bateu colocado. A bola passou com perigo ao lado do gol de John.


O Santos voltou a pressionar aos 26 minutos. Lucas Braga aproveitou a falha da defesa xeineze, avançou e arriscou da entrada da área, mas chutou por cima do gol.


Dois minutos depois, o lance mais polêmico do jogo. Alison recuperou a bola, avançou e lançou Marinho. O atacante foi derrubado por Izquierdoz dentro da área. O árbitro, no entanto, após conversar rapidamente com o VAR, marcou apenas tiro de meta.


No minuto seguinte, Cardona avançou pela e arriscou um chute da beirada da área, mas John fez a defesa.


Os dois técnicos mexeram aos 31 minutos. No Boca Juniors, Soldano e Salvio deram lugares a Ábila e Buffarini. Já no Santos, Madson entrou no lugar de Kayo Jorge. Com isso, o lateral-direito ficou improvisado na ponta, com Marinho centralizado no ataque santista.


O Boca Juniors voltou a assustar aos 35 minutos. Veríssimo tocou para Luan Peres, que acabou desarmado por Tévez. O camisa 10 avançou e arriscou o chute, mas a bola foi por cima do gol.


Aos 38 minutos, Veríssimo deu lugar a Laércio. No minuto seguinte,Villa recebeu cartão amarelo por falta em Felipe Jonatan.


No último lance de perigo, aos 49 minutos,Fabra tocou de calcanhar para Villa, na linha de fundo. O meia cruzou para Jara, que sozinho, emendou um voleio. Mas o chute saiu por cima da meta de John.


Ficha técnica:


Boca Juniors: Andrada; Jara, Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Diego González (Cardona), Capaldo, Villa e Salvio (Buffarini); Soldano (Ábila) e Tévez. Técnico: Miguel Ángel Russo


Santos: John Victor; Pará, Lucas Veríssimo (Laércio), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Soteldo (Sandry); Lucas Braga, Marinho e Kayo Jorge (Madson). Técnico: Cuca.


Cartões amarelos: Villa (Boca Juniors)


Árbitro: Roberto Tobar (CHI)


Logo A Tribuna