Rueda quer técnico 'barato', ofensivo e que use a base do Santos

Em crise financeira, o Alvinegro não quer o risco de fazer uma aposta equivocada por medo de precisar interromper o trabalho no meio da temporada e prejudicar o time e os cofres do clube

Por: Bruno Lima  -  16/02/21  -  22:49
Futebol paulista deve parar ou seguir?
Futebol paulista deve parar ou seguir?   Foto: Ivan Storti/Santos FC

A definição do novo técnico do Santos parece estar longe do fim. Em conversa com ATribuna.com.br nesta terça-feira (16), o presidente do Peixe, Andres Rueda, voltou a afirmar que não há pressa para escolher o nome do futuro comandante e ressaltou: "A questão financeira faz parte do nosso perfil".


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Em crise financeira, o Alvinegro não quer o risco de fazer uma aposta equivocada por medo de precisar interromper o trabalho no meio da temporada e prejudicar o time e os cofres do clube, pois atualmente o Santos deve aproximadamente R$ 15 milhões para sete treinadores demitidos nos últimos sete anos.


Segundo o mandatário alvinegro, o argentino Ariel Holan, técnico da Universidad Católica, do Chile, que passa férias em Buenos Aires, na Argentina, é um dos vários nomes analisados pelo Santos, mas evitou se aprofundar sobre o treinador.


"Estamos analisando o que tem no mercado. Existem vários treinadores que se encaixam naquilo que a gente busca, que é usar a base e jogar ofensivamente. Porém, hoje a questão financeira faz parte do perfil que procuramos", disse o presidente santista.


Ainda de acordo com Rueda, a contratação de um novo treinador não é a única prioridade dentro da Vila Belmiro.


"Não estamos com pressa, porque temos o Cuca que vai até o fim da competição e temos uma comissão técnica permanente. Estamos disputando uma vaga na Libertadores e não queremos tumultuar o ambiente com a questão do técnico. A nossa prioridade é a Libertadores e a questão do técnico está em paralelo a isso", acrescentou Rueda.


Questionado sobre quais nomes compõem a lista de treinadores analisados, o presidente foi lacônico: "Não falo sobre nomes. Tem vários, não existe um número específico", finalizou.


Logo A Tribuna