Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Dívida do Santos beira os R$ 700 milhões, revela Andres Rueda

Presidente ainda diz que o clube precisa pagar R$ 180 milhões até o final deste ano

Por: Bruno Lima  -  03/03/21  -  01:27
Atualizado em 03/03/21 - 01:28
Rueda conseguiu colocar em dia os salários e os direitos de imagem que estavam atrasados
Rueda conseguiu colocar em dia os salários e os direitos de imagem que estavam atrasados   Foto: Reprodução/Santos FC

À frente do Santos desde 1º de janeiro, o presidente Andres Rueda revelou em entrevista à Rádio Bandeirantes que a dívida total do Santos beira os R$ 700 milhões, sendo que a curto prazo o clube precisa pagar aproximadamente R$ 180 milhões. 


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

“É um número grande, mas o nosso problema são as dívidas a curto prazo. O clube ficou muito tempo sem administrá-las e elas estouraram praticamente juntas. E chegou num momento em que está no Judiciário ou na Fifa.  Para se ter uma ideia, a nossa lição de casa é sentar todos os dias com o Financeiro e o Jurídico, contar o que sobrou no caixa e discutir o que dá para pagar. O nosso trabalho tem sido administrar escassez. Mas tudo isso já era sabido”, disse.

“A curto prazo, por baixo, as dívidas estão entre R$ 150 milhões ou R$ 180 milhões. Até o final do ano temos que pagar. E como pagar? Com as receitas recorrentes, renegociando contratos, mas isso é difícil porque são dívidas antigas. Temos muitas dívidas recorrentes, que foram renegociadas três vezes. Vamos ter que renegociar de novo, alongar. A verdade é que só vamos respirar quando vendermos um jogador do time. Não adianta esconder isso do sócio. Só vamos tirar o nariz da linha d'água quando vendermos um atleta", completou o dirigente.

O presidente ainda revelou que o clube não recolhia determinados impostos desde 2019.

“Conseguimos deixar todos os pagamentos em dia. Falta apenas um bicho das semifinais da Libertadores. Porém, salários e direitos de imagem estão em dia. O problema é que descobrimos que  Imposto de Renda retido na fonte não era pago desde 2019. Na verdade, isso é um crime, é apropriação indébita. Fomos na receita e dissemos: 'Está aqui, isso não foi recolhido nos últimos anos, mas vocês não podem punir o clube por um problema de gestões anteriores e vamos conversar'. E estamos conversando. Foi uma surpresa de aproximadamente R$ 60 milhões. É administrável e estamos tentando resolver”, disse Rueda. 

Apesar da crise, Rueda afirma que conseguiu colocar em dia salários atrasados e direitos de imagem do elenco profissional. Segundo ele, o Santos tem apenas uma premiação em aberto com os jogadores.


Logo A Tribuna