Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Cuca lamenta pênalti não marcado e evita comemorar empate do Santos

Treinador lamentou o pênalti não marcado em Marinho e ainda não se sente próximo da final

Por: Bruno Lima  -  07/01/21  -  02:02
Atualizado em 07/01/21 - 02:06
“Empate não é vantagem
“Empate não é vantagem", disse Cuca. Jogo de volta é na quarta (13)   Foto: Reprodução/SantosTV

Cauteloso, o técnico Cuca comemorou o empate sem gols na Bombonera de maneira acanhada. O treinador lamentou o pênalti não marcado em Marinho e disse que, apesar de decidir a classificação na Vila Belmiro precisando de uma vitória simples, ainda não se sente próximo da final da Libertadores.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


“Sentiria se tivéssemos vencido aqui. Viemos para ganhar. Viemos com quatro atacantes e soltando os laterais para fazer gol. Ganhar o jogo. Jogamos até um pouco melhor do que o Boca, e não é fácil. Tivemos um lance decisivo, que foi o pênalti não marcado. Marinho sofreu o pênalti no alto e no chão. Poderia ter decidido a partida a nosso favor. Jogo bem jogado que poderíamos ter ganho”, falou o treinador em entrevista coletiva.


“Empate não é vantagem. Um novo 0 a 0 na Vila e teremos que decidir nos pênaltis, e qualquer outro empate é Boca. Esse empate é mais favorável ao Boca. A vantagem é que viemos na Bombonera com dois atletas que já haviam jogado aqui. Agora eles vão na maior Vila do mundo enfrentar a gente”, acrescentou o treinador.


Questionado sobre o que fazer de diferente para garantir a presença do Santos no Maracanã, no próximo dia 30, Cuca explicou que é necessário concluir melhor as investidas. “Temos que jogar como jogamos hoje, com uma definição melhor. Equipe tradicional, mais experiente, e fomos melhores. Estou contente com a produção, mas queríamos e precisávamos ter vencido. Libertadores é complicada. Continua tudo aberto, o Boca fora de casa é perigoso e temos que tomar cuidado”, finalizou.


Logo A Tribuna