Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Cuca deixa dúvidas sobre sua permanência e diz: 'Santos vive problemas seríssimos'

Comandante do Santos fala sobre problemas que o Peixe vem enfrentando e não garante que continua após o Brasileiro

Por: Fúlvio Feola  -  07/02/21  -  03:03
Cuca fala sobre conversa com diretoria e não garante permanência
Cuca fala sobre conversa com diretoria e não garante permanência   Foto: Ivan Storti / Santos FC

O técnico Cuca deixa dúvida sobre sua permanência no Santos após o empate em 1 a 1 contra o Atlético-GO, neste sábado, em Goiânia, pela 35 ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele garante que ficou feliz em ter retornado ao clube, mas enumerou diversos problemas vividos pelo Alvinegro Praiano.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Quando perguntado se ele ficaria no Santos, alegou que joga aberto, mas não confirmou sua permanência. "São coisas internas que conversei com o presidente e o Quaresma. Sempre jogo muito aberto, franco. Quero cumprir meu contrato (até o final do Brasileiro), vim pelo prazer do trabalho e desafio. Estou muito contente com o retorno, principalmente dos jogadores. Uma pena não termos torcedor ao lado pela pandemia. É uma pergunta que cabe um tempo mais para responder. Santos, hoje, vive problemas seríssimos e gravíssimos", disse o treinador.


Cuca ainda falou sobre as punições impostas pela Fifa e a situação de ter que vender jogadores. "O que acontece? Duas ou três punições da Fifa para serem pagas. Dívidas com jogadores para serem pagas e não há receitas. Qual a receita? Vender jogadores. Lucas Veríssimo, Diego Pituca, daqui a pouco mais um e não dá conta, tem que vender dois. E vendas não são para contratar, são para pagar contas, salários e transfer ban. A próxima temporada é de arrumar a casa, como falei. E não se arruma a casa colocando móveis, mas a estrutura, que não é nada legal".


O comandante santista não acha admissível ver o Peixe passando pelos problemas financeiros que está passando. E diz que derrotas tem consequências para treinador e jovens. "Santos tem que competir com São Paulo, Corinthians, Palmeiras. Não se pode perder enquanto arruma a casa. Derrotas têm consequência para treinador e emocional dos meninos. Vento a favor é uma coisa, contra a outra. Temos que pensar com carinho, com cuidado. Tenho falado como amigo com o presidente, Quaresma, Jorge. Temos conversado muito sobre isso aí", finalizou o treinador.


Logo A Tribuna