EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

1 de Junho de 2020

Portuguesa Santista vence o Red Bull e assume a ponta na Série A2

Em jogo disputado em alta rotação no Ulrico Mursa, Portuguesa faz 3 a 1 no time de Campinas e lidera a segunda divisão

A Série A2 do Campeonato Paulista tem novo líder. Em jogo atrasado da 10ª rodada, adiado na semana passada em razão das chuvas, a Portuguesa Santista bateu o Red Bull por 3 a 1, ontem à noite, no estádio Ulrico Mursa, e chegou aos 20 pontos, um à frente de Monte Azul, São Bernardo e XV de Piracicaba.

Além da liderança, a vitória deixa a Briosa mais perto da classificação às quartas de final da segunda divisão. A equipe volta a campo no domingo, às 10h, também em casa, contra o São Caetano.

Alta rotação

O jogo começou em ritmo acelerado. Partindo para cima do Red Bull, a Briosa também dava espaços para os rápidos contra-ataques do time campineiro.

Após pressionar, a Portuguesa abriu o placar aos 9 minutos. O zagueiro João Gabriel acertou belo lançamento do campo de defesa para Wendell, que escorou de cabeça para Kalil. O atacante dominou, invadiu a área e bateu no canto de Victor Hugo.

Aos 18, Rafael Ferro recebeu de Wendell e cruzou para Kalil, que girou e chutou fraco, para defesa de Victor Hugo. O Red Bull respondeu aos 20, quando Chrigor roubou a bola na intermediária, avançou pela direita e cruzou. A bola passou por toda a extensão da área e Pablo acertou um tiro na trave direita.

O jogo era eletrizante e a Briosa teve outra chance aos 19, com Gabriel Terra, que recebeu na área, cortou o zagueiro e chutou cruzado, mas Victor Hugo espalmou para escanteio.

O ritmo da partida caiu após os 30 minutos e o jogo ficou mais pegado, com divididas fortes e poucos lances de emoção.

Aos 48, porém, a Briosa desperdiçou ótima oportunidade para ampliar.  Wendell recebeu lançamento, carregou a bola até a entrada da área e passou para Gabriel Terra, livre pela direita. O meia bateu rasteiro, mas Victor Hugo salvou com o pé.

Segundo tempo

A etapa final mal teve início e Kalil quase fez um golaço. O atacante roubou a bola no meio-campo, deixou três adversários para trás e bateu forte, de fora da área. A bola pegou na parte externa esquerda da rede, dando a impressão a muitos torcedores que teria entrado no ângulo.

Se o lance de Kalil ficou no quase, aos 5 minutos, a Briosa ampliou. Rômulo bateu cruzado de fora da área e Wendell entrou na corrida para completar antes da chegada de Victor Hugo: 2 a 0.

Um ponto acima da zona de rebaixamento, o Red Bull foi para o tudo ou nada. O técnico Vinicius Munhoz sacou Marcel Cerezo e Cristiano para as entradas de Patrick e Marquinhos, respectivamente.

Lançando-se ao ataque, o time campineiro diminuiu aos 19, após cruzamento preciso de Nhayson para cabeceada certeira de Chrigor. O gol abalou a Portuguesa, que por pouco não levou o empate. Pablo perdeu duas chances claras, aos 21 e aos 23.

Quando a Briosa corria risco, surgiu de novo a estrela do atacante Kalil. Aos 29, ele quase fez de cabeça, mas Victor Hugo mandou a escanteio. Aos 31, o artilheiro não perdoou. Brigou por uma bola dentro da área e chutou forte, no alto, sem chances para o goleiro: 3 a 1, para delírio da torcida no Ulrico Mursa. 

O jogo era quente e o Red Bull não esmoreceu, obrigando o goleiro Kleyton a fazer duas grandes defesas em sequência, aos 37. A Briosa suportou a pressão nos minutos finais e saiu de campo aplaudida, na ponta da Série A2.

Portuguesa volta a jogar em Ultico Mursa, no domingo, às 10h, contra o São Caetano (Foto: Matheus Tagé/AT)

Ficha técnica

Portuguesa Santista 2 x 1 Red Bull Brasil

10ª rodada da Série A2 do Campeonato Paulista

11 de março de 2020

Estádio Ulrico Mursa, em Santos (SP).

Portuguesa Santista – Kleyton; Rafael Ferro, Gualberto, João Gabriel e Rômulo; Rayllan (Emerson Guioto), Tauã, Wendell (Léo Costa) e Gabriel Terra; Kalil (Juazeiro) e Santiago. Técnico: Sérgio Guedes.

Red Bull Brasil – Victor Hugo; Nhayson, Jonathan, Rayne e Guilherme; Venício, Marcel Cerezo (Patrick) e Cristiano (Marquinhos); Pablo (Iago Teles), Chrigor e David. Técnico: Vinicius Munhoz.

Árbitro: Matheus Delgado Candançan.

Gols: Kalil, aos 9 minutos do primeiro tempo e Wendell, aos 5 minutos do segundo tempo; Chrigor (Red Bull), aos 19 minutos, Kalil, aos 31 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Gualberto, Rayllan, Santiago (Portuguesa) Marcelo Cerezo, Venício, Chrigor (Red Bull).

Cartão vermelho: Santiago (Portuguesa).

Renda: 1513 torcedores.

Público: R$ 20.580,00.

Tudo sobre: