Judoca de Praia Grande participa de seletiva olímpica na Bahia

Tawany Gianelo é a única representante da região na disputa que define a seleção brasileira de 2019

Por: Caíque Stiva  -  12/12/18  -  09:34
Tawany Gianelo busca vaga para participar da seleção brasileira em 2019
Tawany Gianelo busca vaga para participar da seleção brasileira em 2019   Foto: Reprodução/Facebook

A judoca Tawany Gianelo, de Praia Grande, participa nesta quinta-feira (13) da seletiva olímpica, no Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Bahia, em busca de uma vaga na seleção principal de 2019.


Se conseguir entrar na equipe, a atleta de Praia Grande/Litoral Plaza poderá competir fora do país e disputar pontos no ranking mundial. Em conversa com A Tribuna On-Line, Tawany afirmou que a expectativa para a seletiva é alta, assim como sua confiança.


"Será uma competição de altíssimo nível, onde todas terão chances iguais. Eu treinei muito e me sinto preparada para voltar com a vaga na seleção", disse.


No entanto, apesar de acreditar em um bom desempenho, Tawany explica que teve problemas durante sua preparação devido a seguidas lesões. Porém, a judoca garante que deu a volta por cima e estará pronta quando entrar no tatame.


"Não estou 100% devido a algumas lesões, mas sei que a fisioterapia está ajudando para que eu chegue o mais preparada possível no dia. Minha preparação esta sendo feita com muita dedicação: dois treinos por dia e uma dieta regrada, principalmente nesta fase final", explicou.


Tawany (de branco) é a única representante da Baixada Santista na seletiva
Tawany (de branco) é a única representante da Baixada Santista na seletiva   Foto: Arquivo Pessoal

Única representante da Baixada Santista na seletiva, Tawany vê a região com um bom potencial para lançar novos judocas na Seleção, mas pondera que o caminho até lá ainda é longo.


"O judô da região é forte, mas a maioria do pessoal com quem eu treino ainda é muito novo. Eles estão em busca de vaga na seleção de base. Como sou mais velha, já passei pelo que muitos deles estão passando, sei o quanto é difícil, mas também sei que dá para chegar. Tento sempre servir de exemplo", contou.


Logo A Tribuna