Gabriel Medina chega ao Brasil após conquistar o bicampeonato mundial de surfe

Aniversariando neste sábado, atleta encontrará familiares e amigos para continuar as comemorações

Por: Do estadão  -  22/12/18  -  19:59
Atualizado em 22/12/18 - 20:09
Medina durante a conquista do título mundial em Pipeline, no Havaí
Medina durante a conquista do título mundial em Pipeline, no Havaí   Foto: Reprodução/WSL

Depois de quase um ano de trabalho duro, que culminou no bicampeonato mundial de surfe, Gabriel Medina terá um período de férias e descontração. Neste sábado (22) ele chegou ao Brasil com festa da torcida no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), e vai comemorar à noite o seu aniversário de 25 anos com a presença de familiares e amigos, entre eles Neymar. Mas garante que logo voltará o foco para o tricampeonato mundial e a vaga olímpica nos Jogos de Tóquio/2020, no Japão.

"É muito bom voltar para casa e ser recepcionado assim. Quando estou na água, o que mais penso é na torcida brasileira e na minha família. Isso é fruto do meu trabalho e esforço", disse.

O surfista foi campeão mundial em 2014 e repetiu a dose este ano no Havaí. De quebra, ainda foi campeão da etapa de Pipeline, um sonho antigo. No início do ano, ele já havia falado que sabia o que precisava fazer para ser campeão porque já tinha percorrido o caminho quatro anos atrás. Agora, com a sensação de dever cumprido, promete que em 2019 o foco estará maior ainda, até por causa da corrida olímpica.

"Ano que vem será muito importante, quero me concentrar 200%, quero me qualificar e estar no Japão, representar nossa bandeira Agora é hora de curtir, mas vou ter me dedicar mais. Sei o que quero e vou atrás disso", avisou o atleta, reconhecendo que está mais amadurecido com a experiência que adquiriu nos últimos anos

"Desde 2014 o que mudou foi a experiência. São alguns anos no circuito, bati na trave, tive vitórias, derrotas e fui aprendendo. Sou mais maduro e me sinto mais preparado para tudo isso. Esse ano foi mais tranquilo, o tempo passou mais rápido, consegui me concentrar mais. Acho que a diferença é que me sinto mais maduro", continuou.


Queda de rendimento em 2015


Após ganhar o título mundial em 2014, o surfista lembra que relaxou um pouco. Acabou vendo Adriano de Souza, o Mineirinho, seu amigo, ganhar em 2015 e nos dois anos seguintes quem ficou com a taça foi o havaiano John John Florence. Mas neste ano Medina voltou ao lugar mais alto do pódio e sabe que todo aprendizado das disputas anteriores foi fundamental para sua nova conquista.


Logo A Tribuna