Prefeitos da Baixada Santista têm pedidos para governador e presidente eleitos

Eles pedem investimentos e projetos estratégicos em saúde, educação, habitação e mobilidade urbana

Por: Sandro Thadeu  -  01/11/22  -  20:50
Atualizado em 02/11/22 - 14:26
Habitação é uma das prioridades listadas pelos prefeitos da Baixada Santista
Habitação é uma das prioridades listadas pelos prefeitos da Baixada Santista   Foto: Divulgação/PMG

Os prefeitos da Baixada Santista pretendem manter um diálogo constante e relações republicanas com o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, e com o futuro governador, Tarcísio Gomes de Freitas, para assegurar investimentos e projetos estratégicos em saúde, educação, habitação e mobilidade urbana.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


A chefe do Executivo de Praia Grande, Raquel Chini (PSDB), explicou que já entregou a Freitas uma lista de reivindicações, como a duplicação do Viaduto da Curva do S, a extensão do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ao terminal rodoviário Tude Bastos e a construção de passagens de nível sob a Rodovia Padre Manuel da Nóbrega.


“Também protocolei o pedido para a construção de um novo hospital regional. Já temos uma área à disposição para essa finalidade, próxima à Prefeitura. No âmbito federal, precisamos de mais recursos para ampliar o número de leitos e serviços do Hospital Irmã Dulce”, afirmou ela, que preside o Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb).


O prefeito Rogério Santos (PSDB) disse que a relação com o Estado e a União será boa. “Espero do Governo Federal as reformas necessárias. Precisamos de uma gestão menos Brasília e mais Brasil, defender o municipalismo. A distribuição dos impostos arrecadados precisa ser melhor.”


Conforme o tucano, São Paulo tem caixa equilibrado e com capacidade de R$ 60 bilhões para investimentos. Por isso, acredita na capacidade de Freitas como gestor público.


Santos tem projetos que aguardam financiamento, como instalação de estações elevatórias na Zona Noroeste, obras de contenção dos morros, ligação seca Santos-Guarujá, novas moradias e o túnel entre as zonas Leste e Noroeste.


Kayo Amado (Pode), de São Vicente, pretende buscar relacionamento direto com Lula e Freitas. Uma das principais reivindicações é levar o VLT à Área Continental, compromisso já assumido pelo futuro governador, segundo o prefeito. Ele também quer verba para mais moradias.


Outro projeto que ele pretende apresentar às novas autoridades é o dos 500 anos de São Vicente, em 2032, para conseguir investimentos em infraestrutura turística e urbana, a fim de movimentar a economia e gerar mais empregos.


“Seguiremos sempre buscando o diálogo estreito e transparente com as esferas estadual e federal, para garantir a continuidade dos investimentos já firmados e novos avanços para Bertioga”, destacou o chefe do Executivo, Caio Matheus (PSDB).


Os principais pleitos dele à Cidade são os seguintes: aumento do efetivo das polícias, transformação do Município como referência na região para internação e cirurgias de alta e média complexidades, duplicação da Rodovia Rio-Santos e construção de passarelas inferiores ao longo dessa via.


Para o prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSDB), Lula e Tarcísio “conhecem bem as necessidades de Guarujá e de toda a Baixada Santista e, com toda certeza, serão players essenciais para oferecer o suporte de que a região precisa para consolidar de uma vez um ciclo de crescimento”.


Na visão dele, o petista tem um perfil agregador e Tarcísio é um técnico experiente. “Os olhos do mundo estão voltados para Guarujá, especialmente para a expansão portuária”.


Suman espera estabelecer uma relação saudável e “republicana” com Lula e Tarcísio, para tentar soluções rápidas a questões como o Aeroporto Civil Metropolitano, a ligação seca com Santos e a Cava da Pedreira.


Direcionar investimentos

Para o prefeito Luiz Maurício (PSDB), de Peruíbe, com o fim das eleições, é hora de unidade. O tucano acredita ser importante direcionar investimentos aos aeroportos de Guarujá e de Itanhaém, à duplicação da Rodovia Padre Manuel da Nóbrega e à criação do BRT (trânsito rápido por ônibus, em português) entre Praia Grande e Peruíbe.


O prefeito de Mongaguá, Márcio Melo Gomes, o Márcio Cabeça (Republicanos), diz confiar na forma como Tarcísio Gomes de Freitas governará o Estado e solicitou ao Município a instalação de uma Faculdade de Tecnologia (Fatec), construção de passagens de nível na Padre Manuel da Nóbrega para ligar praia e morro e a transformação do hospital municipal em um braço do Hospital Regional de Itanhaém.


Tiago Cervantes (PSDB), de Itanhaém, garante que manterá um diálogo capaz de fortalecer as parcerias para a Cidade. Ele defende efetivação do aeroporto local para gerar mais emprego e renda.


O tucano também pede recursos para mais moradias populares, macrodrenagem e viabilizar mais ações sociais, como cursos de qualificação e empreendedorismo.


Cervantes quer a instalação de uma Fatec, uma unidade do Ambulatório Médico de Especialidades (AME), mais vagas de UTI adulto e pediatria e de enfermaria no Hospital Regional.


Ademário Oliveira (PSDB), de Cubatão, acredita que Tarcísio Gomes de Freitas dará sequência a parceria com o Município, principalmente nos projetos de macro e microdrenagem que estão em andamento, além dos projetos habitacionais e instalação definitiva do AME na Cidade. (ST)


Logo A Tribuna
Newsletter