Lula vence e será presidente do Brasil pela terceira vez

O petista superou o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PL)

Por: ATribuna.com.br  -  30/10/22  -  19:58
Atualizado em 30/10/22 - 22:07
Lula vai assumir o cargo no dia 1º de janeiro de 2023, para cumprir o seu terceiro mandato presidencial
Lula vai assumir o cargo no dia 1º de janeiro de 2023, para cumprir o seu terceiro mandato presidencial   Foto: Divulgação

Com 50,90% dos votos válidos, o candidato Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva (PT) vence o segundo turno das Eleições de 2022 neste domingo (30). Eleito como presidente da República, Lula deve governar o Brasil até o final de 2026. Aos 77 anos, Lula conquistou sua terceira eleição presidencial.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Uma apuração acirrada definiu o resultado desta eleição. O atual presidente Jair Bolsonaro (PL), que teve 49,10% dos votos válidos, largou à frente de Lula. Após uma virada, às 19h05 o petista se consolidou como presidente da República.


Candidato pela sexta vez, Lula migrou de criança de Pernambuco para São Paulo. Foi metalúrgico e sindicalista. Durante a ditadura militar, liderou greves de operários e ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores (PT). Foi presidente também em 2003 e 2007.


Lula teve o apoio de 16 partidos no segundo turno, sendo eles: Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PCdoB), Federação PSOL/Rede (PSOL e Rede), PSB, Solidariedade, Pros, Avante, Agir, PDT, Cidadania, PCB, PSTU, PCO, Unidade Popular, PSC e PTB.


Seu vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB) foi governador do Estado de São Paulo três vezes e foi rival de Lula nas eleições de 2006. Ambos se uniram em 2022 para a criação da chapa Lula-Alckmin para disputar o pleito.


Histórico
Lula foi uma das lideranças do movimento Diretas Já, no período da redemocratização, quando começou a carreira política. Foi deputado federal em 1986 pelo Estado de São Paulo, com recorde de votação. Perdeu sua primeira eleição em 1989 para Fernando Collor de Mello. Em seguida, perdeu duas vezes em segundo turno para Fernando Henrique Cardoso.


Foi considerado um dos políticos mais populares da história do Brasil e, durante seu mandato, foi um dos mais populares do mundo. Dilma Rousseff (PT) o sucedeu por duas eleições consecutivas.


Durante as investigações da Operação Lava-Jato em 2018, Lula teve sua prisão decretada pelo juiz federal Sérgio Moro e se entregou à Polícia Federal. Ele foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.


Em novembro de 2019, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a execução da pena só deveria ocorrer com o trânsito em julgado da sentença e Luiz Inácio foi solto. Posteriormente recuperou seus direitos políticos e teve suas condenações anuladas, pelo STF ter considerado Sérgio Moro parcial.


Logo A Tribuna
Newsletter