Artigo: Por que ser prefeito? Pelo candidato a prefeito de Peruíbe, Gilberto Giba

Candidato pelo PSOL conta por que concorre à vaga de chefe do Executivo de Peruíbe

Gilberto Giba
Cidade: Peruíbe
Partido: PSOL
Número: 50

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Por uma Peruíbe mais igualitária

Eu sou Gilberto Giba, tenho 37 anos, trabalho como professor de Geografia da rede pública, formado pela Unesp de Rio Claro. Sou pai, morador de Peruíbe há 12 anos e fui escolhido pelos militantes do PSOL para representar as propostas do nosso plano de governo.

Nos últimos anos, estamos vivendo uma série de retrocessos em nosso País, perdendo direitos com o desmonte dos órgãos públicos e das políticas públicas de ação social, congelamento de investimentos do setor público, aprovação das reformas da Previdência e trabalhista, explosão do desemprego e subemprego, aumento da concentração de renda nas mãos de poucos, violência contra mulheres, LGBTQfobia e a verdadeira violência praticada pelo Estado contra os mais pobres e periféricos.

Este cenário nacional e internacional interfere diretamente em nossa Cidade e nas nossas vidas. Vemos cotidianamente o desemprego, o subemprego e a violência crescerem em Peruíbe. Além disso, nosso Município vem sendo administrado sob a lógica de terceirização dos serviços públicos, que deveriam ser responsabilidade do poder público - no caso, a Prefeitura. 

Limpeza, coleta de lixo, transporte, merenda e câmeras de vigilância são administrados por empresas terceirizadas. Saúde e educação não atendem às necessidades da população, apesar das parcerias e dos repasses de recursos federal e estadual.

Nos últimos tempos, o PSOL tem apresentado alternativas reais e executáveis para o enfrentamento dos problemas que os governos Federal, Estadual e Municipal estão nos impondo. Defendemos a participação real e democrática de toda a população, sobretudo dos bairros mais distantes da orla, onde vive a maioria dos peruibenses e o poder público, infelizmente, é mais ausente.

Propomos a centralidade da periferia, onde mulheres, negras e negros, jovens, crianças, idosos, LGBTQIA+s, pessoas com deficiência, indígenas e povos e comunidades tradicionais serão prioridade em nossas políticas públicas.

Como? Por meio de ações que garantam a participação de todos nos diversos setores. Temos que levar adiante projetos que melhorem a qualidade de vida das pessoas, como saneamento básico, creches e escolas. 

A população precisa ter uma renda básica assegurada, assim como acesso a itens como água, luz, telefone, internet, saneamento, educação, saúde, cultura e lazer.

Somos contra a concentração de renda/capital, ganância, egoísmo e avareza, que tanto contribuem para a desigualdade social. Lutamos por uma sociedade mais justa e igualitária.

Vote PSOL! Vote 50!

Tudo sobre: