Com licitação suspensa, São Vicente amanhece sem coleta de lixo

TCE-SP impugnou processo de licitação, e a Terracom, vencedora de processo de contratação emergencial, desistiu

Por: De A Tribuna On-line  -  11/01/19  -  14:51
  Foto: Marcela Pierotti/G1

A cidade de São Vicente amanheceu, nesta sexta-feira (11), com lixo acumulado nas ruas. Após a suspensão do processo licitatório para a contratação da empresa que faria a limpeza urbana no município, e a desistência da contratada emergencialmente para o procedimento, a administração tem feito "malabarismo" para manter as ruas limpas.


Os problemas foram sentidos por moradores e comerciantes da cidade logo pela manhã. Muitos sacos depositados para a coleta acabaram abertos e tiveram resíduos expostos devido à chuva que atingiu as cidades da região, na noite de quinta-feira (10).


Equipes da Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi), responsáveis por fazer a limpeza de calçadas e outras áreas urbanas, estão ajudando para a diminuição dos impactos do lixo nas ruas. Porém, o acúmulo é sentido em vários pontos da cidade.


O problema começou no fim de 2018, quando a prefeitura iniciou processo licitatório para a realização dos serviços de limpeza urbana na cidade, uma vez que o contrato vigente terminaria no dia 9 de janeiro. Porém, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) impugnou o trâmite, com uma série de questionamentos.


A administração precisou recorrer a uma contratação emergencial, tendo a Terracom como vencedora do processo. Entretanto, na quarta-feira (9), a empresa enviou ofício para a prefeitura anunciando a desistência da proposta.


Equipes da Codesavi têm ajudado a diminuir impactos do lixo nas ruas
Equipes da Codesavi têm ajudado a diminuir impactos do lixo nas ruas   Foto: Marcela Pierotti/G1

Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Governo (Segov), informou que o novo processo emergencial para a contratação da empresa que fará a manutenção e limpeza urbana do município já está em andamento, e que, até lá, a administração manterá os serviços emergenciais (coleta domiciliar e limpeza de feiras livres).


Quanto à desistência da Terracom, a prefeitura reitera que encerrou relações com a empresa, e que avaliará medidas cabíveis diante da situação.


Logo A Tribuna