EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Santos retoma serviço de recolhimento de lixo aquático na Zona Noroeste

Executado anteriormente pela Prodesan, o recolhimento estava suspenso desde 2017

A Prefeitura de Santos retomou o serviço de recolhimento de lixo aquático em bairros da Zona Noroete. O trabalho é realizado com auxílio de um barco, que coleta resíduos descartados irregularmente nas águas que contornam os bairros Rádio Clube, São Manoel, Piratininga e Alemoa,

O catamarã – embarcação de casco duplo e formato quadrangular, é provido de uma rede metálica elevatória. Executado anteriormente pela Prodesan, o recolhimento estava suspenso desde 2017, quando chegou ao fim a vida útil dos dois catamarãs adquiridos por meio do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).

Agora, o serviço será realizado por meio de parceria entre a Prefeitura e a Terracom, que contratou a empresa Ecoboat, atuante em outros lugares do País como o Rio Pinheiros, em São Paulo, e a Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro.

Com um marinheiro e um ajudante, a embarcação estará em atividade de segunda-feira a sábado, das 8h às 16h. “Vamos trabalhar do São Manoel até a entrada do canal do porto, onde há maior concentração de resíduos”, aponta Marco Aurélio da Silva, engenheiro agrônomo da Secretaria de Governo, informando ainda que o catamarã tem capacidade para transportar até 3,5 metros cúbicos de material recolhido.

Segundo ele, pelo trajeto, em amontoados formados pela correnteza ou junto à vegetação do mangue, são encontradas grandes quantidades de lixo descartado irregularmente como garrafas PET e outras embalagens plásticas, além de restos de móveis e eletrodomésticos. Por conta da contaminação da água, tudo o que é coletado acaba encaminhado a um aterro sanitário, sem possibilidade de envio para reciclagem.

Tudo sobre: