EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

30 de Maio de 2020

Santos confirma sarampo em servidora que acompanhou investigação da doença em navio

Além disso, administração municipal afirmou que um novo bloqueio vacinal será realizado no domingo (10), no bairro Pompeia

A Secretaria de Saúde de Santos recebeu a confirmação de que uma servidora municipal, que acompanhou a investigação epidemiológica no navio MSC Seaview, contraiu sarampo. O resultado dos exames foi divulgado pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, na tarde desta sexta-feira (8). Em razão disso, um novo bloqueio vacinal será feito no domingo (10) no bairro Pompeia, local onde a funcionária reside.

Segundo a prefeitura, a servidora já possuía o esquema vacinal completo, e tomou duas doses da imunização contra a doença nos anos de 1988 e 2016. Ela participou das quatro ações de investigação no navio, utilizando-se de equipamentos de proteção.

Os primeiros sintomas na servidora municipal surgiram no dia 27, e as amostras foram enviadas no dia 29 ao laboratório do Adolfo Lutz, com resultado recebido nesta sexta-feira.

Bloqueio vacinal

A Prefeitura de Santos informou que, em virtude do caso de sarampo confirmado, será preciso fazer um bloqueio vacinal em até 72 horas no local de trabalho e na quadra da residência da servidora, no bairro Pompeia. A vacinação acontecerá no domingo (10), a partir das 9h.

A vacinação acontecerá nas Avenidas Bernardino de Campos (n° 151 a 187) e Marechal Floriano Peixoto (n° 196 e 214), e ruas Euclides da Cunha (n° 151 a 187) e Paraíba (n° 101 a 121). Segundo a administração municipal, no trecho, há 420 imóveis com cerca de 1.700 moradores.

Caso de sarampo no Gonzaga

A Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) da Prefeitura de Santos confirmou, no dia 1º, um caso de sarampo em um munícipe que esteve em viagem no navio MSC Seaview, entre os dias 2 e 9 de fevereiro. A administração informou, por nota, que ele é morador do bairro Gonzaga.

O morador procurou a policlínica do bairro e passou por atendimento médico no dia 25, após apresentar sintomas similares aos da doença. Ele recebeu orientações de isolamento em sua residência e de afastamento de suas atividades rotineiras.

Seguindo recomendações, a prefeitura realizou um bloqueio vacinal no bairro 72 horas depois do caso confirmado. Moradores do mesmo quarteirão do municípe receberam doses da imunização.

Secretaria de Saúde realizou bloqueio vacinal no Gonzaga (Foto: Prefeitura de Santos)
Tudo sobre: