EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

3 de Agosto de 2020

Presidente da escola de samba Bandeirantes do Saboó, Geraldo Paixão morre aos 64 anos

"Gera", como era conhecido, foi um dos fundadores da agremiação santista

O presidente da escola de samba santista Bandeirantes do Saboó, Geraldo Paixão, faleceu na noite desta quarta-feira (3), em Aracaju, capital de Sergipe, onde passava a quarentena em isolamento social junto da família. "Gera", como era conhecido em Santos, tinha 64 anos e foi um dos fundadores da escola de samba da qual era presidente.

Geraldo faleceu após sofrer um infarte fulminante. Ele passou mal na noite de quarta-feira e foi levado a um hospital. O presidente da escola de samba foi submetido a um exame para detectar a presença do novo coronavírus, apesar de não apresentar sintomas da doença, mas o resultado do exame não chegou a sair antes da morte por infarte.

Muito querido por todos e atuante no Carnaval santista, ele deixa saudades aos colegas. O vice-presidente da Bandeirantes do Saboó, Wellington Reis Delgado, lamentou a morte do amigo.  “Vínhamos numa gestão de dois anos e iríamos renovar mais um mandato. Para o samba é uma perda gigantesca, para a agremiação e para a cidade de Santos. O Gera era um cara ímpar em questão de lealdade e humildade”.

Ditinho Fernandes, da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess), afirma que a perda de Gera fará falta para a comunidade. “Ele foi muito importante em toda a trajetória da Bandeirantes do Saboó desde sua fundação. Nos últimos anos ele vinha fazendo um papel social muito importante na comunidade. Neste dia perdemos um sambista apaixonado pelo que se propôs a fazer dentro da sua comunidade e para o samba de nossa cidade”.

Um dos sonhos de Gera era ver a Bandeirantes do Saboó ser campeã. A agremiação, atualmente, integra o Grupo 1, e ficou em terceiro lugar no Carnaval Santista de 2020.

A família ainda não divulgou detalhes sobre o sepultamento de Geraldo Paixão, que deve ocorrer em Aracaju.

Tudo sobre: