Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Prefeitura de Santos deve renovar contrato com o Museu de Surfe

Associação Santos Surf e a Secretaria Municipal de Esportes (Semes) devem anunciar um novo vínculo para desenvolvimento de atividades nos próximos dias

Por: Cássio Lyra  -  23/01/21  -  14:25
 A expectativa é de que um novo acordo seja anunciado nos próximos dias
A expectativa é de que um novo acordo seja anunciado nos próximos dias   Foto: Vanessa Rodrigues/AT

A Prefeitura de Santos estuda prorrogar o contrato para atividades no Museu do Surfe, localizado no Parque Roberto Mário Santini, o Emissário Submarino. O termo de fomento com a Associação Santos Surf atual conclui no próximo domingo (24). A expectativa é de que um novo acordo seja anunciado nos próximos dias.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A possibilidade da prorrogação tem sido discutida durante toda a semana entre a Associação Santos Surf, idealizadores do espaço, e a Secretaria Municipal de Esportes (Semes).


Inicialmente, a prefeitura teria comunicado a associação de que o contrato não seria renovado. Mas a Semes ouviu o apelo dos demais surfistas da região, que se mobilizaram para manter o incentivo aos praticantes e incentivadores do esporte.


Mesmo com o termo de fomento para atividades vigente até o próximo domingo (24), ATribuna.com.br ouviu de pessoas ligadas à prefeitura e a Associação de que um novo vínculo será concluído.


Devido a pandemia, e a restrição para a prática de esportes na praia, a Semes realizou atividades virtuais durante o período de quarentena na cidade.


Museu foi inaugurado em 24 de janeiro do ano passado
Museu foi inaugurado em 24 de janeiro do ano passado   Foto: Matheus Tagé/AT

Emissário


Um dos principais pontos turísticos da cidade e grande pontos de encontro entre os surfistas de Santos e de toda a região, o Parque Roberto Mário Santini vive um impasse judicial.


Batizada de Novo Quebra-Mar e orçada em R$ 15 milhões, a obra de revitalização do Emissário foi iniciada em julho do ano passado e realizada pela Valoriza Energia.


A empresa iniciou esse investimento como contrapartida pela instalação de uma Unidade de Recuperação de Energia (URE) no Sítio das Neves, na Área Continental de Santos. No entanto, no dia 8 do mesmo mês, a Justiça acatou o pedido do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e concedeu uma liminar (decisão provisória e de caráter imediato) para interromper os trabalhos.


Em 14 de dezembro, o juízo da 1ª Vara da Fazenda Pública de Santos anulou o termo de compensação ambiental acordado entre a Prefeitura e a Valoriza Energia pela instalação da URE. Houve a determinação que a empresa restaurasse o parque municipal nos moldes originais em até 30 dias. No entanto, essa medida está suspensa em razão de uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.


Parque está fechado para o público desde o ano passado
Parque está fechado para o público desde o ano passado   Foto: Vanessa Rodrigues/AT

Logo A Tribuna