EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

16 de Julho de 2019

Advogado e ex-deputado federal Gastone Righi morre aos 83 anos

Righi foi parlamentar em Brasília nos anos 60 e 80. Causas da morte ainda não foram divulgadas

Morreu na noite desta quarta-feira (17) em Santos o advogado e ex-deputado federal Gastone Righi, aos 83 anos. Segundo as primeiras informações, a causa da morte foi insuficiência cardíaca. Não haverá velório, a pedido do próprio ex-político, e o sepultamento ocorrerá em cerimônia restrita.

Gastone Righi nasceu em Santos em janeiro de 1936. Trabalhou como estivador no Porto de Santos já nos anos 1950. No fim da década, concluiu o curso de Direito em Santos. Filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) no início dos anos 1960. Foi deputado federal pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), durante a Ditadura Militar, em 1966.

Anos depois, em 1982, retornou à Câmara dos Deputados pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), tendo participação ativa na proposta do restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro 1984. Durante o período, foi o líder do PTB no Congresso Nacional.

Reelegeu-se deputado federal para outros dois mandatos até 1995, quando optou por deixar a vida pública e dedicar-se à atividade empresarial. Foi dono do Grupo Mar Comunicação, na Baixada Santista, onde realizou diversas aparições em programas políticos na antiga TV Mar, afiliada à extinta Rede Manchete e, posteriormente, à Rede Record.

Paixão pelo Santos

Além da vida política, Gastone Righi era um ativo conselheiro do Santos Futebol Clube, seu time de coração. Entre 2015 e 2017, fez parte do Comitê de Gestão do Peixe, a convite do então presidente Modesto Roma Jr.

Gastone Righi era um fanático torcedor do Santos, onde foi conselheiro e atuou no Comitê de Gestão (Foto: Arquivo Pessoal)