Reeducandos da Baixada Santista produzem mais de 25 mil máscaras para alunos da rede estadual

Apenados da Penitenciária 1 de São Vicente são responsáveis pela produção de material de proteção para estudantes matriculados nas escolas estaduais da região

Na volta às aulas da rede estadual, os reenducandos do sistema penitenciário do Estado de São Paulo se fazem presente. Eles são os responsáveis pela produção de máscaras e outros equipamentos de proteção individual entregues a alunos e professores. E apenados da Penitenciária 1 de São Vicente produzem os materiais que são destinados a estudantes da Baixada Santista. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

O material foi adquirido, a baixo custo, pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para auxiliar na prevenção à Covid-19.  Na Baixada Santista, 15 reeducandos produziram 25.500 máscaras reutilizáveis para a rede de ensino estadual no parque fabril instalado na Penitenciária de São Vicente,. que fica na Área Continental.  A produção inclui a confecção de outros 73 mil protetores faciais (do tipo face shield).  

Números estaduais  

Serão entregues, até o final de dezembro, o total de 1.576.800 máscaras de proteção reutilizáveis, destinadas a alunos, professores e equipe de funcionários das escolas. Desse montante, 1.169.000 máscaras já foram entregues, além de 225 mil máscaras de proteção facial do tipo face shield, as quais serão distribuídas pelas 91 Diretorias de Ensino no estado de São Paulo.  

Ao todo, 469 reeducandos de 13 presídios atuam em 15 fábricas de costura. O processo de produção segue rigorosos padrões sanitários, que garantem a qualidade e segurança dos produtos.   

Segundo a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, a participação dos reeducandos na retomada das aulas da rede estadual é duplamente positiva, pois contribui para o regresso escolar de forma segura e se soma ao esforço de reintegração do apenado, por meio do trabalho.   

Desde o início da pandemia de Covid-19, os apenas produziram mais de 6 milhões de itens de proteção. São máscaras descartáveis, reutilizáveis, do tipo face shield, aventais e toucas, que já atenderam a órgãos como a Secretaria da Administração Penitenciária, Polícia Militar do Estado de São Paulo, Secretaria de Governo, organizações da sociedade civil, universidades, entre outros.  

A Secretaria de Estado da Educação atende 3,5 milhões de alunos e tem 190 mil professores atuando em sala de aula.    

Tudo sobre: