EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

18 de Outubro de 2019

Fortaleza da Barra Grande pode virar patrimônio mundial da Unesco

Estudo verifica se edificação militar da Barra Grande, em Guarujá, foi feita com sambaquis - massa com conchas, ossos e óleo de baleia

Uma construção com material atípico e um dos poucos exemplares dessa arquitetura no País pode fazer com que a Fortaleza da Barra Grande, em Guarujá, fique mais próxima de se tornar um patrimônio mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Pesquisadores do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU–SP) investigam se sambaquis compõem as paredes da Fortaleza. Sambaqui é uma estrutura normalmente formada por um amontoado de conchas e, às vezes, ossos de animais, numa liga de óleo de baleia aquecido.

A técnica foi muito utilizada pelos índios tupis guaranis, mas sua origem está ligada a um povo pré-histórico que teria ocupado o litoral brasileiro, entre o Espírito Santo e o Rio Grande do Sul, por cerca de 6 mil anos.

A expectativa da Prefeitura, responsável pela área e que dá apoio ao levantamento, é que um relatório seja apresentado em breve. A parceria de pesquisa conta ainda com a participação do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios e com Instituto do Patrimônio Histórico Arquitetônico Nacional (Iphan).

“Apesar de ser uma construção espanhola, ela foi erguida por portugueses, que utilizaram esse material sem pensar nos prejuízos. Agora, historiadores portugueses estão mapeando em quais patrimônios foram utilizados os sambaquis e pretendem fazer uma compensação”, explica o secretário de Cultura de Guarujá, Marcelo Nicolau.

Essa compensação, diz ele, pode ser um certificado que ajude a Fortaleza a obter o título de patrimônio mundial da Unesco. “Quanto mais informações tivermos sobre a história do local, mais documentação, melhor para garantir o título, que será muito importante para a Cidade”, afirma.

A Fortaleza da Barra é a única fortificação espanhola no Brasil e integra a lista de monumentos do conjunto de 19 fortes brasileiros, candidato a patrimônio mundial da Unesco. Em São Paulo também há o Forte São João, em Bertioga.

Raridade

É raro encontrar construções com sambaquis. Grande parte foi destruída ao longo do tempo pelos europeus, o que faria com que o patrimônio de Guarujá se tornasse um polo de pesquisas.

Monumento histórico militar. a Fortaleza foi construída a partir de 1584, com projeto do arquiteto italiano Bautista Antonelli, e tinha o objetivo de defesa da então Vila de Santos de ataques de corsários e piratas.

O forte foi desativado em 1905, após 312 anos de atividade, e desocupado totalmente na década de 1970. O local ficou abandonado por mais de 20 anos e foi restaurado em 1992. A construção abriga hoje o Museu Histórico da Fortaleza da Barra Grande.

Tudo sobre: