Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Convênio garante R$ 1,2 milhão para organizações que cuidam de crianças e adolescentes em Guarujá

Recursos serão investidos para fins de atendimento na área de promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes

Por: Por ATribuna.com.br  -  19/02/21  -  18:57
Atualizado em 19/02/21 - 19:38
O convênio irá  contemplar 11 organizações da sociedade civil
O convênio irá contemplar 11 organizações da sociedade civil   Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá

A Prefeitura de Guarujá firmou, na última quarta-feira (17), um convênio de R$ 1,2 milhão que serão investidos para fins de atendimento na área de promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A assinatura ocorreu na sala de reuniões do gabinete do prefeito, no Paço Municipal Moacir dos Santos Filho. O convênio irá contemplar 11 organizações da sociedade civil.


O repasse foi possível devido à parceria entre a Prefeitura de Guarujá e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), além da Receita Federal, organizações da sociedade civil, empresas e contadores.


A iniciativa engloba duas fases. Na primeira fase, o recurso integra o valor de R$1,2 milhão, a ser repassado em março para 11 projetos, sendo dez deles contemplados com a quantia de 100 mil, e um no valor de 200 mil.


Segundo o presidente do CMDCA, nesta fase inicial já será possível realizar o atendimento direto a 1.700 crianças e adolescentes, bem como 5 mil atendimentos indiretos, além do suporte para 10 mil famílias.


Já na segunda fase, que será iniciada em maio, mediante edital de chamamento público, será disponibilizado um montante de R$ 400 mil para ser distribuído entre três projetos. Sendo dois com valor de R$ 100 mil para execução em qualquer região do Município e um no valor de R$ 200 mil para atender a região do “Morro do Macaco Molhado”, local onde ocorreu o deslizamento em março do ano passado.


Logo A Tribuna