Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Combate ao Aedes Aegypti em Guarujá vistoria casas e realiza bloqueio de nebulização

Objetivo é reduzir os casos de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, como dengue e chikungunya

Por: Por ATribuna.com.br  -  31/01/21  -  12:39
Profissionais visitam as casas com os devidos cuidados contra a Covid-19
Profissionais visitam as casas com os devidos cuidados contra a Covid-19   Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá

A fim de reduzir os casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti, agentes de controle de endemias vistoriaram as casas do bairro Santa Cruz dos Navegantes, no Guarujá. Além disso, na próxima segunda-feira (1º), o Governo de São Paulo, por meio da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), irá realizar um bloqueio de nebulização com o uso de inseticida no município.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


De acordo com a Administração Municipal, o motivo da ação foi o grande aumento do número de pessoas confirmadas com dengue e suspeitas de chikungunya (ambas doenças transmitidas pelo Aede).


Para a coordenadora de Combate às Endemias de Guarujá, o apoio dos munícipes é essencial: “a população deve fazer a sua parte e se atentar principalmente aos quintais, ralos externos, pratos de plantas, garrafas pet e pneus". Além disso, receber os profissionais em casa também é importante para obter as devidas orientações de como mantes os cuidados.


Casos suspeitos


A população que estiver com suspeita de dengue, zika ou chikunguya deve procurar atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima da residência. Além disso, também é necessário comparecer a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou Unidade de Saúde da Família (Usafa) para realizar o exame de sorologia. Desta forma, o Setor de Combate às Endemias será notificado.


Cuidados com a pandemia


Com objetivo de inibir a propagação da Covid-19, os agentes utilizam os devidos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras e luvas, visandosua própria segurança e a dos munícipes. Além disso, os profissionais usam crachá e uniforme para visitar ascasas.


Logo A Tribuna