EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

11 de Agosto de 2020

Gestante se cura da Covid-19 e dá à luz bebê saudável em Santos

Em meio à pandemia, moradora de Guarujá se recupera da doença, supera os medos e faz o primeiro parto normal de paciente com covid-19 no Hospital dos Estivadores

Cada vez que olha o pequeno Heitor, de 22 dias, dormindo tranquilo em casa, a cabeleireira Janecleide Araújo da Silva, de 34 anos, tem uma sensação de felicidade e de renovação de fé. Não apenas pela chegada do filho caçula, mas por lembrar que ele representa uma vitória na vida dela, que no final de sua gravidez teve que enfrentar o coronavírus e o medo de não resistir à doença.  

No começo de maio, ela que é moradora do bairro da Enseada, no Guarujá, começou a ter febre e procurou atendimento médico. Ela foi informada que seria um sintoma de gripe. Como começou a ter dificuldade em respirar, voltou ao posto de saúde perto de casa, onde realizou um exame de sangue que também deu negativo para o vírus da covid-19.  

“Mas eu continuava com os sintomas, uma tosse seca e muita falta de ar. Fui para Santos e no Hospital dos Estivadores fizeram um novo exame que deu positivo. Tive que ser internada na hora e isso me deu muito medo”, lembra ela, que na época estava com 37 semanas de gestação.  

Mesmo sendo cuidada por uma equipe multidisciplinar, o pavor de que fosse entubada e não sobrevivesse pairava a todo momento na sua cabeça. “Vendo tantas pessoas irem, tinha medo de morrer também e de deixar os meus filhos”, conta ela que tem ainda filhos de 3, 12 e 18 anos.  

Mas ela conseguiu manter a calma e permaneceu internada por 14 dias, até o nascimento de parto normal de Heitor. “Tomei a última dose do antibiótico um dia antes dele nascer, em 25 de maio, e, dois dias depois, tivemos alta. Ele veio bem saudável. Não sabia se ia poder amamentar, mas o médico me disse que meu leite ia ajudar o bebê a criar anticorpos”, diz.  

Suporte profissional  

Para controlar a ansiedade, normal no final da gestação, mas agravada pelo período da pandemia, o Hospital dos Estivadores, administrado pelo Instituto Social Hospital Alemão Oswaldo Cruz, mantem um atendimento psicológico para as gestantes.  

“O momento gestacional é um período de crise, uma situação de grandes mudanças psíquicas. As alterações não ocorrem só no corpo, mas também no emocional. A gestação é atravessada por angústias, medos, ansiedades, mudanças de rotina. E tudo isso vai influenciar no pré-parto, parto e pós-parto”, explica a psicóloga do Hospital, Flávia Gutierrez.  

Para o responsável pela Obstetrícia do hospital, o obstetra Dr. Francisco Lázaro Pereira de Sousa, o nascimento de Heitor foi especial. "Janecleide chegou com sintomas respiratórios e na reta final da gestação. E esse foi o primeiro parto vaginal em paciente com a Covid-19 na unidade. Foi bem emblemático. Uma paciente que, mesmo no surto da pandemia, não perdeu nenhum direito. Respeitando todas as medidas de segurança, ela teve acesso a acompanhante no trabalho de parto, internação em unidade exclusiva, aleitamento e amamentação em alojamento conjunto”, afirma.  

A cabeleireira também comemora a experiência. “Apesar da situação e dos medos, tudo foi perfeito e, por mais assustadas que as pessoas estejam, elas têm que confiar em Deus que isso vai passar e se cuidar”, diz. 

Tudo sobre: