Incidência de raios deve ser maior na região neste verão

Constatação foi concluída após estudo do Inpe sobre o assunto

Por: Da Redação  -  24/12/18  -  19:20

A incidência de raios deve aumentar no País neste verão. Um estudo desenvolvido pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) aponta que, na Região Sudeste, esse crescimento deve ficar entre 20% e 30%. Isso ocorrerá devido ao fenômeno climático El Niño.


Na Baixada Santista, o levantamento do órgão aponta que a cidade onde mais deve haver raios é Cubatão. Nela, a incidência de descargas é de 10,26 por quilômetro quadrado ao ano. Com isso, o município está na 28º posição do ranking estadual do Elat de concentração de raios (veja, ao lado, destaque com a concentração de raios nas demais cidades da região).


O maior crescimento nas ocorrências é esperado no Sul, que terá um aumento de 50%, e no Nordeste, com elevação aproximada de 25%.


A cada 50 mortes de raios no mundo, uma é no Brasil
A cada 50 mortes de raios no mundo, uma é no Brasil   Foto: Carlos Nogueira/ AT

Mortes e prevenção


O País é campeão em quedas de raios, com mais de 77,8 milhões de ocorrências anuais. De acordo com o Elat, a cada 50 mortes por raios no mundo, uma acontece no Brasil. No ano passado, 71 pessoas morreram ao ser atingidas.


Cerca de um quarto das ocorrências acontecem em áreas rurais, 18% dentro de casas e 4% em praias. “As pessoas precisam ficar atentas ao que acontece ao redor, pois os raios não caem apenas quando está chovendo”, alerta o especialista em Climatologia Rodolfo Bonafim.


Ele explica que, principalmente à tarde, com a elevação do ar quente, instabilidades se formam na direção da Serra do Mar. “Não é preciso sair correndo da praia, mas é bom observar essas instabilidades e acompanhar seu movimento.”


O especialista orienta que, em casos de chuva com raios, as pessoas deixem a praia e se protejam em instalações cercadas de paredes ou dentro de carros. “Nada de ficar em quiosques ou embaixo de árvores. Andar de moto ou bicicleta nesse momento, nem pensar”, adverte.


Tudo sobre:
Logo A Tribuna