Baixada Santista repõe só 15% de cubanos do Mais Médicos

Das 84 vagas deixadas na BS pelos médicos que voltaram a Cuba, apenas 13 estão preenchidas

Por: Fernando Degaspari & Da Redação &  -  27/11/18  -  10:05
Governo cubano rompeu o convênio do Mais Médicos por não concordar com críticas de Bolsonaro
Governo cubano rompeu o convênio do Mais Médicos por não concordar com críticas de Bolsonaro   Foto: Karina Zambrana

Profissionais brasileiros contratados pelo programa Mais Médicos, do Governo Federal, começam a trabalhar esta semana na Baixada Santista. As cidades da região, até agora, conseguiram preencher, efetivamente, 13 das 84 vagas deixadas pelos cubanos – o que corresponde a 15,4% do total. O Ministério da Saúde diz que o número de inscritos já ocupa 97,2% das ausências em todo o País.


Cubatão será o primeiro município da região a repor as saídas do programa. Segundo a Prefeitura, um profissional começa a trabalhar nesta terça-feira (27). Ainda de acordo com a Administração Municipal, o número de inscritos é suficiente para ocupar as outras quatro vagas abertas pelos cubanos.


A próxima sexta-feira (30) é o prazo dado por Mongaguá para que dois médicos sejam integrados à equipe da rede municipal de Saúde. A Prefeitura aguarda um posicionamento dos inscritos para que as outras três vagas sejam ocupadas.


Semana que vem


Dos oito médicos que deixaram de atender em Santos, seis devem estar de volta aos postos da atenção básica de saúde na semana que vem. A Prefeitura informa que eles já entregaram a documentação necessária e que passam por capacitação. O município ainda espera por mais dois interessados.


Em Praia Grande, quatro profissionais brasileiros passam por treinamento e começam a atender também na semana que vem, diz a Prefeitura. O município perdeu 18 médicos com a saída de Cuba do programa. A quantidade de interessados é suficiente para preencher o quadro.


Em Peruíbe, cinco médicos se inscreveram no programa do Governo Federal. Dois deles entraram em contato com a Coordenadoria de Atenção Básica. Assim que entregarem a documentação exigida e ela for aprovada, já podem começar a trabalhar. A Prefeitura ainda aguarda manifestação dos outros três interessados para ocupar as cinco vagas.


Não sabem


Bertioga, Itanhaém e São Vicente informaram que não têm acesso ao número de médicos interessados em trabalhar. Essas cidades perderam, respectivamente, um, cinco e oito profissionais cubanos.


Guarujá, cidade mais afetada pelo fim da parceria, informa que remanejou profissionais dentro das Unidades de Saúde da Família (Usafas). O município perdeu 29 profissionais e ainda não tem previsão para repô-los.


Balanço


Nesta segunda-feira (26), o Governo Federal divulgou que 97,2% das vagas do novo edital do programa Mais Médicos já foram preenchidas. Até o meio-dia, foram 30.734 inscritos com registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) no Brasil.


Desse total, 21.407 foram efetivados e 8.278 profissionais já estão alocados no município para atuação imediata.


As inscrições podem ser feitas até 7 de dezembro. Em todos os casos, o Ministério da Saúde prevê que os profissionais brasileiros comecem a exercer suas funções até o dia 14 do próximo mês.


Logo A Tribuna