EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

14 de Agosto de 2020

Estudante de Biologia de Cubatão cria canal para ‘descomplicar’ a ciência

Beatriz Rizzo tem objetivo de mostrar que ciência não é difícil para o público em geral

Com o sonho de facilitar o acesso à ciência para todos que tiverem interesse no assunto, a estudante de Biologia Beatriz Rizzo, de Cubatão, criou um canal no YouTube para mostrar que o tema não é difícil. Para ela, tudo pode ser explicado de maneira simplificada, sem termos acadêmicos, para que o público em geral possa compreender e se interessar por ciência - assunto que a própria estudante já chegou a ter dificuldade em entender.

Beatriz acredita que as pessoas têm uma visão de que a ciência é complicada, e quer desmistificar dando exemplos de como é fácil observar o quanto ela [ciência] está presente no nosso dia a dia. “Eu moro na periferia de Cubatão e tenho 23 anos, e desde cedo achei que ciência fosse muito difícil, sempre foi uma coisa muito inalcançável”.

A estudante relembra que a primeira nota vermelha que tirou na escola foi em Ciências. Depois disso, ela cortou relações com a matéria, mas retomou seu relacionamento com a Biologia anos depois. “Eu tinha na cabeça que era para homens, cientistas loucos, pessoas birutas, que eu tinha que gritar 'eureka' quando descobrisse algo, e as coisas não são desse jeito”.

Estudos

Ao perceber que a ciência poderia, sim, ser um caminho para seguir, Beatriz optou por estudar Ciências Biológicas no Instituto de Biociências da Unesp, no Campus Litoral Paulista, em São Vicente. Ela chegou a considerar estudar Medicina, mas como queria ser pesquisadora, hoje está perto de concluir a licenciatura em Biologia. “Logo que entrei, decidi que seria a melhor daquele lugar. Voei como nunca achei que poderia voar”.

Com o tempo, a estudante decidiu que era hora de começar a divulgar seus conhecimentos para que eles chegassem mais longe, e assim nasceu seu canal no YouTube, que leva seu próprio nome. “Eu sempre tive muito medo de sofrer retaliação, mas teve um dia que eu cansei disso. Fiz acontecer mesmo sem retorno, nunca esperei nada, só queria divulgar que ciência é fácil, é mentira que é difícil”, diz. Beatriz ainda reforça que sempre toma o cuidado de citar suas fontes nas descrições dos vídeos.

Ciência fácil

O público do canal é diverso. Beatriz Rizzo conta que quer atingir desde adolescentes até idosos. “O  objetivo principal é falar que ciência é fácil, é acessível, e se quiser - independentemente da classe social, gênero e raça -, é possível fazer. Eu tento ser o máximo 'entendível' possível, odeio palavras difíceis”, explica. 

Canal do YouTube da estudante leva o nome dela: Beatriz Rizzo. Vídeos são sobre ciência, Biologia, Vestibular e faculdade (Foto: Reprodução/YouTube)

“Acredito que as pessoas têm que ser livres, não é porque você nasceu na periferia que você está fadado ao ambiente no seu entorno. O conhecimento emancipa, e esse é meu objetivo, emancipar as pessoas pela ciência fácil”, pontua.

Agora, a estudante, que está no último ano da faculdade, pretende se dedicar inteiramente ao canal no YouTube. Ela revela que abriu mão de suas bolsas de pesquisa com esperança de monetizar os vídeos e ganhar dinheiro com a plataforma. Ela também ressalta que, ainda que o canal se torne sua principal fonte de renda, ela não pensa em transformá-lo em um canal sobre si mesma. “O objetivo vai ser sempre desmistificar a ciência”, finaliza.

Tudo sobre: