EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

6 de Dezembro de 2019

Transporte público de Bertioga entra em greve parcial nesta segunda-feira

De acordo com sindicato da categoria, cerca de 60% dos ônibus estão nas ruas

O transporte público de Bertioga enfrenta uma greve parcial, por tempo indeterminado, a partir desta segunda-feira (15). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região, durante os horários de pico, das 6 às 9 horas e das 16 às 19 horas, a frota opera com 80% da capacidade. Nos outros horários, o número de veículos cai para 60%.

De acordo com a categoria, a greve não é total porque a empresa Viação Bertioga, responsável pelo serviço, obteve uma liminar, na Justiça do Trabalho, que garante esses percentuais da frota nos horários de pico e no restanate .

Os trabalhadores reclamam que não receberam os salários de junho, o vale-refeição e a cesta-básica. Os salários e a cesta estão atrasados desde sexta-feira retrasada (5), quinto dia útil do mês. Já o vale-refeição, desde 25 de junho. A empresa deve também salários de férias, plano de saúde e fundo de garantia (FGTS).

Sindicato aguarda conciliação no TRT

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e Região, José Alberto Torres Simões, o Betinho, a categoria aguarda reunião de instrução e conciliação ainda não marcada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

“Pedimos desculpas à população, que não tem culpa pelas irregularidades trabalhistas da empresa, e apostamos que a Justiça do Trabalho fará justiça”, disse o sindicalista.

A Viação Bertioga atende a 12 mil passageiros por dia. Segundo a categoria, atrasos os salários e benefícios dos empregados são rotineiros. Os funcionários quase entraram em greve, em 17 de junho, o que só não aconteceu porque a empresa pagou, nos dias 13 e 14 daquele mês, o que devia aos empregados. 

Tudo sobre: