EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

18 de Janeiro de 2020

Plínio Marcos Presente homenageia dramaturgo

Projeto será lançado neste domingo, no Centro Cultural Português, em Santos

Um projeto para lembrar a trajetória de um dramaturgo que não retratava a elite, mas sim o povo brasileiro e o trabalhador. O Plínio Marcos Presente é uma iniciativa que irá, a partir deste domingo (10), realizar uma série de atividades para celebrar o ator, diretor, escritor e jornalista santista.

Este mês de novembro foi escolhido para a ação, porque ele marca os 20 anos da morte de Plínio Marcos e os 60 anos da estreia de sua primeira peça: Barrela, que se baseia em fatos reais ocorridos em uma cadeia.

A abertura da programação contará com a participação da escola de samba X-9. Amanhã, a partir das 19 horas, no Centro Cultural Português (Rua Amador Bueno, 188, Centro Histórico), a escola apresentará o samba-enredo Plínio Marcos nas Quebradas do Mundaréu, com o qual foi campeã do Carnaval santista em 2008. No mesmo local poderá ser conferida uma exposição sobre o artista.

“É uma honra para nós participar desse evento. Além de cantar o samba de 2008, vamos cantar nosso hino e alguns outros enredos que também foram campeões”, conta Antonio Cairrão Júnior, mais conhecido como professor Júnior, diretor-geral de harmonia da X-9.

A escola esteve no Salão Nobre do Paço Municipal na quinta-feira (7), com sua velha guarda, e deu uma amostra do que se espera para este domingo.

Filmes

O Plínio Marcos Presente também exibirá filmes inspirados no dramaturgo ao longo da próxima semana s no Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). As sessões serão de Navalha na Carne, domingo (10), às 19h; Barrela, terça (12), à 12h e às 19h; Rainha Diaba, quarta (13), às 19h; e Dois Perdidos Numa Noite Suja, quinta (15), às 17h.

O drama Querô - uma Reportagem Maldita estará em cartaz no Cine Arte Posto 4 (orla do Gonzaga, próximo ao Canal 3), dia 15, às 21h, e no Instituto Arte no Dique (Av. Brig. Faria Lima, 1.349, Rádio Clube), dia 14, às 17h.

“Conversei com o Kiko (de Barros, filho de Plínio) e ele veio nos agradecer pelo projeto. Mas eu lhe disse que não é ele quem precisa agradecer, somos nós. Tudo o que fizermos é pouco perto do que Plínio Marcos fez pela nossa cidade, levando o nome de Santos para o Brasil inteiro”, lembrou Rafael Leal, secretário de Cultura de Santos.

Barrela

O destaque da programação vai para a reencenação de Barrela, em homenagem aos 60 anos de estreia da peça. A atração é dirigida por Tanah Corrêa, diretor teatral e curador do projeto.

“Será a partir do dia 19 até o 24 de novembro, no mesmo lugar em que estreou (o Centro Cultural Português). Homenageamos Plínio pela herança cultural que deixou não apenas para Santos. Seus textos rodaram o mundo inteiro”, relata Tanah. 

A peça, de classificação indicativa para 16 anos, terá sessões às 21h dos dias 19 a 23, e às 20h dia 24. Ingressos serão distribuídos gratuitamente uma hora antes da atração.

 

Tudo sobre: