Gero Camilo se apresenta no Sesc e nas ruas do Centro de Santos

Ator, diretor e dramaturgo apresenta pela primeira vez na região duas peças diferentes escritas por ele

Diversidade é a palavra que pode definir o ator, diretor, compositor, dramaturgo e cantor Gero Camilo, que traz a Santos, neste final de semana, dois espetáculos bem diferentes.

Neste sábado (15), ele vem ao Sesc Santos com "A Casa Amarela", na qual apresenta uma reflexão sobre o sonho do pintor holandês Vincent Van Gogh de fundar uma comunidade de artistas em Arles, no sul da França, onde todos pudessem pintar, trocar ideias, técnicas e inspirações. Essa casa foi inaugurada em 1888, e como companheiro de trabalho Van Gogh recebeu Paul Gauguin. Juntos, viveram uma das mais intensas e espantosas oportunidades criativas da história.

Na peça, um monólogo dirigido por Marcia Abujamra e escrito por Camilo, ele interpreta Van Gogh e Gauguin. “É o período que os dois se encontram e tentam implantar esse espaço. Eu interpreto um Gauguin do ponto de vista de Van Gogh”, conta o ator. “Sou muito fã e admirador de Van Gogh, desde adolescente. Adorava o livro que tratava da troca de cartas entre ele e seu irmão Theo. Ele escrevia de uma forma intensa e poética, que me fez debruçar sobre toda a obra dele”. Camilo afirma que passou mais de um mês fazendo pesquisas nos Países Baixos para escrever o texto da peça, que estreou em 2011. 

Já no domingo, Camilo muda completamente o formato da apresentação e vai para as ruas do Centro de Santos, onde exibe gratuitamente a peça "A Procissão", escrita e dirigida pelo artista. Desta vez, ele não está sozinho. Quem o acompanha para contar a trajetória de romeiros que seguem em busca da sobrevivência são os músicos Tatá Fernandes e José Modesto.

“Meu personagem começa a narrar por que eles estão caminhando há tanto tempo. É um texto com questões filosóficas, sociológicas e até poéticas”, explica ele. Esse foi o primeiro texto que Camilo escreveu, ainda morando no Ceará, e que encenou em várias oportunidades.

Novos projetos

Da última vez que esteve em Santos, Camilo veio com sua peça "Aldeotas", que até o início do próximo ano deve se tornar um filme. “Acabamos as filmagens agora e devo passar os próximos três meses em edição. Essa será minha prioridade a partir de agora, mas já estou planejando montar um novo espetáculo, gravar um novo CD com as minhas composições e também há convites para participar de uma série na TV”, enumera.

Serviço

Amanhã, a apresentação de "A Casa Amarela" acontece às 20 horas e os ingressos, que custam entre R$ 9,00 (credencial plena) e R$ 30,00 (inteira), estão à venda na bilheteria do Sesc (R, Cons. Ribas, 136, Aparecida). Para o domingo, "A Procissão" é encenada na Praça dos Andradas às 17 horas, mas pode ser transferida para o Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100), em caso de chuva.

Tudo sobre: