Festival criado em Santos é referência mundial

Criado pelo maestro Gilberto Mendes, o festival Música Nova, um dos eventos mais tradicionais de música contemporânea da América Latina, tem mais uma edição

Um dos eventos mais tradicionais de música contemporânea da América Latina, nascido em Santos, retorna, a partir da próxima semana, com uma programação que reúne artistas de Cubatão, Ribeirão Preto, Santos, São Paulo e São Vicente, além de músicos internacionais. É a 55ª edição do Festival Música Nova Gilberto Mendes, que traz uma programação on-line e gratuita, de 10 a 22 próximo, no canal da USP Filarmônica no YouTube. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Criado pelo maestro santista Gilberto Mendes, falecido em 2016, o festival é um dos mais duradouros e referência mundial quando se trata de música contemporânea. A programação deste ano contará com mais de 20 atividades, em um circuito de nove concertos, oficinas e palestras.

“Além de nomes internacionais, o festival traz a tradição da música popular com a rabeca caiçara e a viola caipira dentro da música contemporânea”, conta um dos diretores artísticos, Márcio Barreto. 
Ele explica ainda que o festival representa a essência deixada por Mendes da procura pelo novo, da aproximação da música contemporânea com o seu entorno, buscando o diálogo entre a música com outras artes. Por esse motivo, apresentações de dança, literatura e cinema também estão na programação (confira a programação do evento mais abaixo).

O Festival

A direção geral do festival é de Rubens Russomanno Ricciardi, com direção artística de Barreto e de Lucas Galon e direção de produção de Antonio Eduardo Santos e Livio Tragtenberg. Realizado pelo Imaginário Coletivo de Arte, o evento acontece em parceria com o Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (DM-FFCLRP-USP), Academia Livre de Música e Artes (Alma) e a Escola Técnica de Música e Dança Ivanildo Rebouças da Silva, de Cubatão.

O evento ficou sem ser realizado na região por oito anos. No ano passado, já de forma virtual, a 53ª edição voltou a acontecer em Santos. Antes, o festival já havia sido produzido simultaneamente nas cidades de Santos e São Paulo (desde 1985), além de concertos em Ribeirão Preto e Campinas (desde 1992). E a partir de 2012, de acordo com o desejo expresso por Mendes em 2011, a USP de Ribeirão Preto passou a ser a entidade sede do evento.

Apesar de nunca ter sido interrompido, houve o pulo de uma edição. Neste ano, deveriam ocorrer as 54ª e a 55ª edições, ambas com o apoio dos editais do Programa de Ação Cultural São Paulo (ProAC-SP), mas em um dos projetos não foi possível obter a documentação a tempo. Com isso, a 54a edição não será realizada.

Confira abaixo a programação da 55ª edição do Festival Música Nova Gilberto Mendes: 

Ribeirão Preto

10/04 – Sábado
Concertos:
20h - Gustavo Costa, violão e viola caipira
• Lucas Galon (1980*) - Estudo em Russo para violão solo (2021)
 Estreia mundial
• Béla Bartók (1881 – 1945) – Tempo di ciaccona e Fuga (da sonata para violino solo, 1944)
Versão para violão solo de Gustavo Costa, inspirada nos arranjos de Tilman Hoppstock e Gyorgy Sándor
• Rafael Fortaleza (*1989) -  PÍPÁ (2020), para viola caipira solo
20h30 - Samuel Pompeo, saxofone soprano, alto, tenor, flautim, flauta e clarone
• David Liebman (1946*) – Atonement, para saxofone solista e ensemble de madeiras
21h - José Gustavo Julião de Camargo, viola caipira 
• José Gustavo Julião de Camargo (1961*) – Catavento Cubano (Omaggio a Leo Brouwer) 
• José Gustavo Julião de Camargo (1961*) - Sertão do Assopro (Omaggio a Danilo Caymmi), estreia mundial
• José Gustavo Julião de Camargo (1961*) – Trem do Marruá 
• José Gustavo Julião de Camargo (1961*) – Rebento (Omaggio a Tommaso Scheda)

11/04 – Domingo
20h - Allan Duarte Manhas, piano - Thaina Souza, soprano
• Lucas Galon (*1980) - A Voz da Noite (homenagem a Gilberto Mendes, 2005). 
Texto de Luiz Frazon
• Thomas Hennig - “Welkes Blatt” de “Lieder und Duette von Gedichten und Prosa von Hermann Hesse” Editora Neue Musik, Berlin, 2002. 
• Thomas Hennig -  Memento (2021), para piano
 estreia mundial
• Silas Palermo - Choro Santista (2020), para piano, estreia mundial
20h30 - Duo Cerri-Botelho
Sergio Cerri, flauta - Flávia Botelho, piano
• César Guerra- Peixe (1914-1993)
•   Quatro Coisas (para flauta e piano) -  1987
    1-Prelúlio
    2- Movimentação
    3- Interlúdio
    4- Caboclo de Pena
• Edmundo Villani-Côrtes  (1930)
  Série Brasileira   ( para flauta e piano)
  I - Ponteio
  II - Modinha
  III - Valsa
  IV – Choro
• Edgard Varèse ( 1883 - 1965)
   Densidade  21.5    (flauta solo)
• Lucas Pigari  (1991)
  Partita    (flauta solo , estreia mundial

12/04 - Segunda
20h - Duo Picchi-Mendes
Igor Picchi Toledo, clarineta - Ladson Bruno Mendes, violoncelo
• Svante Henryson (*1963) - Off Pist (1996) 
• Guillaume Connesson (*1970) - Disco-Toccata (1994) 
20h30 - Sara Lima, flauta
• Silvia Maria Pires Cabrera Berg (1958*) – Pássaro Imaginário, para flauta solo (2007)
Vitor Zafer, guitarra elétrica
• Vitor Zafer (1989*) – Mar Vermelho, para flauta solo (2021), estreia mundial

13/04 - Terça
Vídeodança:
20h – Danças utópicas
Parte I 
Conglomerados Utópicos, Distópicas Paisagens (2021).
Com trilha sonora e direção de Lucas Galon e Marisol Gallo (também responsável pela coreografia), artes visuais de Gerson Watanuki e performance de Marisol Gallo e Caio Vini
Trilha sonora construída a partir de obras de Lucas Galon, K. Penderecki, Cláudio Santoro, Anton Webern e improvisações vocais de R. Bonna. 
Parte II:
Louis Cahuzac (1880-1960) Arlequin, peça característica para clarineta solo* 
Dançarina: Bárbara Caroline Machado
Krzysztof Penderecki (1933-2020) Prelude (1987)*
Dançarina: Isis Antonelli
Parte III
Imigrantes*
Com direção geral de Lucas Galon e direção artística e coreografica de Marisol Gallo e Elídio Antonelli. Dançarinos: Marisol Galo e Caio Vini.
Trilha musical montada e adaptada por Lucas Galon a partir de excertos do Quarteto nº 8 de Dmitri Chostacovitch (1906 – 1975)
*Vídeos produzidos pela Alma para o FMN
14/04 - Quarta
Palestras:
18h - Prof. Dr. Marcos Câmara de Castro
Título: Musicologia da Performance
19h – Prof. Dr. Rubens Russomanno Ricciardi
Título: Gilberto Mendes: do Neofolclorismo à Neue Musik, da Música Conceitual à Nova Consonância - o compositor dos trópicos lânguidos e sentimentais
Oficinas:
20h - Profa. Dra. Silvia Maria Pires Cabrera Berg
Título: Composição: a escrita para vozes
21h – Dra. Eliana Maria de Almeida Monteiro da Silva
Título: A presença das mulheres no universo da música erudita contemporânea 

São Vicente

15/04 - Quinta
Concerto:
20h - Quarteto Caiçara
Vinícius Mendes e Matteus Farias, violinos - Otávio Monteiro, viola - Jeff Moura, violoncelo
• Gilberto Mendes (1922-2016) – Peixes de prata (1955) arranjo para quarteto de cordas de Leandro Pires
• Matteus Farias (*1991) – PiraGlass (2019)
Oficina:
21h - Vinicius Mendes
Título: Cultura caiçara e música de concerto

Santos

16/04 - Sexta
Concertos:
20h - Coral Municipal de Santos 
Direção: Maestrina Nailse Machado
• Gilberto Mendes (1922-2016) – Ave Maria (2009)
20h15 - João Carlos Rocha, piano
• João Carlos Rocha (*1983) – A queda de Ícaro (2020)
20h30 - Fábio Luiz Salgado, piano
• Fábio Luiz Salgado (*1969) – Saudade de Gilberto Mendes (2020), O diminuto infinito do ser (2021), estreia mundial
20h45 - Antonio Eduardo Santos, piano
• Gil Nuno Vaz (*1947) – Canção de cor (1996), A quem quer todas as notas (2003)
• Gilberto Mendes (1922-2016) – Três contos de Cortázar (1985)
• André Ribeiro (*1975) – Prelúdio à uma breve canção (2011)
21h - Germano Luiz Blume Neto, clarone
• Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Claro Clarone (1989) 
21h15 - Renata Taormina, piano
• Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Um Estudo? Eisler e Webern caminham nos mares do sul (1989) 

17/04 – Sábado
20h - Percutindo Mundos 
Bruno Davoglio, baixo - Márcio Barreto, rabeca, quimbau e roda quântica
• Márcio Barreto (*1970) – Entre mundos (2021), estreia mundial
20h30 - Marco Scarassati, pássaro-cocho
• Marco Scarassati (*1971) - Àkàsò (2021), estreia mundial
21h - Filpo Ribeiro, rabeca
• Filpo Ribeiro (*) – Rabecando (2021) inspirada na obra “Briga do cachorro com a onça” de Sebastião Biano, estreia mundial

18/04 – Domingo
19h30 - Soares Brandão, piano
• Soares Brandão (*1942) - Sobre O trenzinho do Caipira de Heitor Villa-Lobos
20h - Rosa da Costa, piano - Maria Homem, voz
• Rosa da Costa (*1977) – Compasso de Espera (2020)
• João Lima (*), Rosa da Costa (*1977) – Elã (2018)
20h15 - Danielly Omm, música eletroacústica
• Danielly Omm (*1984) – OMM SOM 1 (vídeo, 2017 – 2020), OMM SOM 0 (vídeo, 2017 – 2020) 
20h30- Ariane Stolfi, música eletroacústica
• Ariane Stolfi (*1981) – Noise Symphony X (2020)
21h – Sérgio Villafranca, piano preparado, sintetizador e performance
• Sérgio Villafranca (*1967) – Dionísio fecundando com Apolo (2021), estreia mundial

19/04 - Segunda
Audiovisual:
Gregorio Gananian (*1984) – g.m. – 8 cantos (cinema, 2020)
Thaís de Almeida Prado (*1981) – Com meus Olhos de Cão (cinema, 2020)
Nêio Mustafa (*1960) – O caiçara experimental (2018)
Márcio Barreto (*1970) – Sonoro mar de Gilberto Mendes (2021) estreia mundial
Videodança:
Móbile (2020)
Direção: Célia Faustino
Intérpretes-criadoras: Célia Faustino e Suka Cherbino
Música: Móbile de Michelle Agnes Magalhães
Piano: Michelle Agnes Magalhães
O anjo esquerdo (2021) estreia mundial
Criação: Karol de Brito, Márcio Barreto
Direção: Márcio Barreto

20/04 - Terça
Palestras:
19h - Alain Van Kerckhoven (Bélgica) e Antonio Eduardo Santos
Título: Gilberto Mendes, devorador de mundos
19h30 – Thiago Alves de Souza
Título: O Funk como objeto de estudo e interação
Oficinas:
20h - Soares Brandão
Título: O piano de Soares Brandão
20h30 – Márcio Barreto
Título: A presença da rabeca na cultura caiçara 

São Paulo

21/04 - Quarta
Concertos:
19h - Lucila Tragtenberg, voz
• Morton Feldman (1926 – 1987) – Only (1946), 
• Livio Tragtenberg (*1961) – Lamento (?), Qohélet, o que sabe (?), Tempo de nascer e tempo de morrer (?)
19h45 - Livio Tragtenberg, piano
• Livio Tragtenberg (*1961) – Prelúdico 2 (1980 – 2013) homenagem a Thelonious Monk, Prelúdico 10 (1980 – 2013) homenagem a Décio Pignatari, Prelúdico 3 (1980 – 2013), 20.20 (2020) estreia mundial
Palestra:
20h – Livio Tragtenberg
Título: Composição em tempos líquidos
Audiovisual:
20h30 - Pessoas sonoras (cinema, 2020) 
Direção Livio Tragtenberg (*1961)

Cubatão

22/04 - Quinta

Concertos:
19h - Duo Landum 
José Simonian, flauta 
Antonio Eduardo Santos, piano
• Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Urubuqueçaba (2004) para piano e flauta, A mulher e o Dragão (1967) para piano e flauta
19h30 - Silas Palermo, piano
• Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Estudo de Síntese (2004)
20h - Antonio Eduardo Santos, piano
• Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Fuga dupla (1954)

Oficina:
20h30 - Prof. Dr. Antonio Eduardo Santos
Título: Re-criações sobre Gilberto Mendes

Tudo sobre: